ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

História do Grupo Estado nos anos 1890

Os fatos que marcaram o país e o mundo, expostos nas capas históricas do jornal O Estado de S. Paulo.

Filtrar por data ou por período:
  • 1890

    1 de janeiro

     Após a proclamação da República, o jornal muda o nome. A Província de São Paulo passa a chamar-se O Estado de S. Paulo.

    A Província de São Paulo passa a chamar-se O Estado de S. Paulo, 1/1/1890 A Província de São Paulo passa a chamar-se O Estado de S. Paulo, 5/1/1890
  • 1890

    Inovações

     

    Com a saída do redator-chefe Rangel Pestana, que se afastou para trabalhar no projeto da Constituição em Petrópolis, Julio Mesquita assumiu a efetiva direção de O Estado de S. Paulo, então já com este nome.  Iniciou-se um período de notáveis inovações.  O jornal contratou a agência Havas, atual France Press, cujos telegramas deram mais agilidade ao noticiário internacional.

    Em março de 1890, publicou-se um clichê como ilustração de primeira página, um retrato do caixeiro José Teixeira da Silva, morto num incêndio da Loja da China.

    Em 6/3/1890, publicou-se um clichê como ilustração de primeira página, um retrato do caixeiro José Teixeira da Silva, morto num incêndio da Loja da China.  O jornal contrata os serviços da agência Havas, atual France Press
  • 1895

     

    A propriedade do jornal passa da Cia. Impressora Paulista para J. Filinto & Cia.. José Filinto da Silva é o gerente e Júlio Mesquita, o redator.

    José Filinto da Silva é o gerente da Província de S. Paulo e Júlio Mesquita, o redator. 4/1/1895 José Filinto da Silva é o gerente da Província de S. Paulo e Júlio Mesquita, o redator. 15/9/1895
  • 1896

     

    Para ampliar os serviços de informação que o jornal prestava à população paulista, foi lançado o primeiro Almanaque Estado que funcionava como um guia da cidade. Além da capital, também estavam listados serviços e comércio das cidades do litoral e interior com informações sobre política, propaganda, calendário, tábua de marés, calendário agrícola, conselhos úteis, horóscopos, curiosidades, entre outros. Em 1916 e 1940 foram lançadas mais duas edições desse almanaque.

    Almanach Paulista- 4/2/1896 Primeiro Almanaque Estado funcionava como um guia da cidade. 19/1/1896, primeira coluna
  • 1897

    Euclides da Cunha

     


    A tiragem do Estadão, que girava em torno de 10 mil exemplares, saltou para mais de 18 mil em março de 1897, com a publicação de notícias da Guerra de Canudos. “Um jagunço degolado não verte uma xícara de sangue”, informava um dos primeiros despachos de Euclides da Cunha, enviado especial ao sertão da Bahia.  Euclides enviou ao jornal 48 telegramas e 48 cartas relatando os acontecimentos.

    Amigo de Julio Mesquita, Euclides começou a escrever para o jornal  em 1888 com o pseudônimo de Proudhon, ao lado de colaboradores como Júlia Lopes de Almeida, Aluísio de Azevedo, Raimundo Correia, Alberto de Oliveira e Raul Pompéia.  O repórter que publicaria Os Sertões saiu da redação com a missão de tomar notas e fazer estudos para escrever um trabalho de fôlego sobre Canudos e Antônio Conselheiro.  


    "A nossa vendêa", de Euclides da Cunha, 17/7/1897 - primeira coluna "Questões Sociais", de autoria de Euclides da Cunha, 29/12/1888 - 7.º coluna
  • 1898

     


    21 de dezembro – Morre Francisco Mesquita, pai de Julio Mesquita

     

PÁGINA EM DESTAQUE

70 anos do Masp

Inaugurado em 1947; museu foi para Paulista em 1968 70 anos do Masp

Publicada em 03 de setembro de 1947

Tópicos
ver todos
  • Acervo/Estadão
    1.

    Primeira Guerra

    O conflito, de escala global, foi iniciado na Europa em 1914

  • Jonne Roriz/ Estadão
    2.

    Olimpíadas

    Competição que reúne os principais esportes e atletas do mundo

  • Acervo/Estadão
    3.

    Estado Novo

    Ditadura civil brasileira liderada por Getúlio Vargas

  • Acervo/Estadão
    4.

    Bossa Nova

    Movimento musical brasileiro surgido nos anos 50

  • Ivan Dias/ Estadão
    5.

    Internet

    Rede Mundial de Computadores