ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

George Lucas procura um local para seu museu

Los Angeles, São Francisco e Chicago estão na disputa para abrigar acervo do cineasta

18 de junho de 2014 | 18h 47
Estadão Acervo


George Lucas ao lado do pequeno robô R2-D2, personagem de "Guerra nas Estrelas". Foto: Divulgação


O cineasta George Lucas está à procura de um lugar para construir seu museu. O local abrigará sua coleção particular de obras de arte e os objetos de seus filmes. Lucas está disposto a pagar do próprio bolso para ver concretizado o projeto batizado de Museu Lucas de Cultura e Artes.  

O complexo tem como opções de sede São Francisco, Los Angeles ou Chicago e quer ser uma referência mundial em narrativa visual. O museu mostrará aos visitante desde as ilustrações tradicionais do cinema clássico até os elementos que levaram à evolução para a era digital.

Guerra nas Estrelas, obra clássica do cineasta, terá  lugar de destaque nas salas do complexo. Entre os objetos que serão expostos estão o traje completo do vilão Darth Vader, maquete da Millennium Falcon e a reprodução em tamanho real da nave "Landspeeder" usada por Luke Skywalker, herói da saga.

Confira abaixo, na Galeria, algumas das peças que foram expostas no Brasil em 2008.



"Não existe um museu como este", disse Lucas, que negocia com o órgão responsável pela antiga fortificação espanhola conhecida como "Presideo" para instalar seu museu no local. Com vista para a Golden Gate, em São Francisco, o local foi a primeira opção explorada pelo cineasta. Mas, alguns entraves, apontados pela agência federal que administra o local, levaram o cineasta a cogitar outras opções.

Chicago, cidade natal da esposa de George Lucas, Mellody Hobson, entrou em cena. Seu prefeito, Rahm Emanuel não perdeu tempo, rapidamente reuniu um grupo de especialistas para achar um destino atraente para o museu. O lugar encontrado foi um terreno de 7 hectares na margem do Lago Michigan. A opção agradou e Chicago acabou se transformando em um "competidor sério" na disputa, de acordo com a porta-voz do museu.

Por sua vez, a cidade de São Francisco não tardou em buscar uma nova opção de local para Lucas. O prefeito buscou um espaço perto da Embarcadero, uma área turística na baía. Líderes da comunidade manifestaram seu apoio ao projeto. "Estamos empenhados em ser o seu parceiro ao longo do processo, desde avaliação ambiental, construção e abertura", disse o prefeito Ed Lee em carta ao cineasta. Na sexta-feira (13), Lee pendurou uma placa na entrada do município, com a seguinte mensagem: "George Lucas, por favor, construa museu em São Francisco para o mundo poder desfrutar".

Eric Garcetti, prefeito de Los Angeles, também comprou a batalha e colocou a capital do cinema na briga. Orquestrou sua própria campanha para convencer o criador de Indiana  Jones a olhar para o Sul da Califórnia. Garcetti também enviou uma carta em nome da cidade e ofereceu o espaço ocupado pelo complexo esportivo Los Angeles Memorial Arena Sports, ao lado do Estádio Olímpico Coliseu e da Universidade do Sul da Califórnia (University of Southern California), onde Lucas estudou cinema.

O prefeito Garcetti convidou os habitantes a usarem as redes sociais para expressar os motivos que fazem de Los Angeles o melhor local para o museu. A hashtag proposta, #WhyLucasInLA, começou a proliferar no Twitter e outras redes, junto com montagens dos personagens de Guerra nas Estrelas em Hollywood e na praia. Mensagens trocadas entre moradores das outras cidades candidatas também viralizaram na internet. "São Francisco acha que é bom demais para você, e Chicago se parece como Hoth (o planeta gelado de Guerra nas Estrelas)", escreveu um usuário, enquanto outro disse que o museu tinha que ser em Chicago para deixar a esposa do artista feliz.


Campanha no Twitter da prefeitura de Los Angeles para que o Museu Lucas de Cultura e Artes seja aberto na cidade


O projeto, inicialmente previsto para São Francisco, foi orçado em US$ 300 milhões. O investimento seria feita por George Lucas, que também declarou a pretensão de doar o valor de US$ 400 milhões após sua morte para a instituição como medida para garantir seu funcionamento. A coleção de George Lucas, cujo valor é estimado em 10 milhões de dólares, tem feito parte de exposições pelo mundo. Durante os últimos 15 anos, passaram 69 cidades e receberam mais de 10 milhões de visitantes.

O Estado de S.Paulo- 31/10/1997, 02/01/2001, 30/4/2002 e 04/4/2008


            



No catálogo do museu, além das peças de Guerra nas Estrelas, ficarão expostos alguns elementos utilizados pelas mais modernas técnicas visuais do cinema e os desenhos originais de histórias como Alice no País das Maravilhas(1864) e Red Riding Hood  (1911), Art digital e Flamenco (2011) de Francisco José e Albert Albusac. George Lucas se pronunciará sobre a localização do museu durante os próximos meses.

Com Agências Internacionais


# Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | Instagram | # Assine

Reclames do Estadão

Olhos sedentos

Anúncio da Light Olhos sedentos

24/9/1939

Tópicos
ver todos
  • Acervo/Estadão
    1.

    Bossa Nova

    Movimento musical brasileiro surgido nos anos 50

  • Acervo/Estadão
    2.

    Revolução russa

    Conflito que originou a União Soviética em 1917

  • Edwin Reichert/AP
    3.

    Guerra Fria

    Período de tensão militar, conflitos políticos e competição entre URSS e EUA

  • Ivan Dias/Estadão
    4.

    Internet

    Rede Mundial de Computadores

  • Alfredo Rizzuti/Estadão
    5.

    Diretas Já

    Movimento político em defesa das eleições diretas no Brasil