ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

100 anos da travessia aérea Lisboa-Rio

Aviadores Sacadura Cabral e Gago Coutinho chegaram no Rio de Janeiro em 17 de junho de 1922

18 de junho de 2022 | 18h 46
Acervo Estadão - O Estado de S.Paulo

Os aviadores Sacadura Cabral e Gago Coutinho em São Paulo no Estadão de 3/7/1922

Os aviadores Sacadura Cabral e Gago Coutinho em São Paulo no Estadão de 3/7/1922

Quase três meses depois de levantarem vôo em Lisboa, os aviadores portugueses Sacadura Cabral e Gago Coutinho pousaram no Rio de Janeiro em 17 de junho de 1922 realizando uma façanha área histórica.

Para concluir o trajeto de 8.383 quilômetros, Sacadura (piloto) e Coutinho (navegador), voaram um total de 62 horas e 26 minutos não contínuas sobre o Oceano Atlântico fazendo 10 escalas e utilizando-se de três hidroaviões.

"Chegaram hontem ao Rio, finalmente, os dois aviadores portuguezes. Está, pois, rematado o magnifico “raid, a travessia aerea do Atlântico Sul, e por essa fórma admiravelmente triumphal (…) A recepção que tiveram na capital do paiz foi a mais imponente e vibrante. Foi a apotheose (…) O presidente da Republica, sr. Epitacio Pessoa, dirigiu, hoje, ao sr. Antonio José de Almeida, presidente da Republica Portugueza, um telegramma de congratulações pelo valoroso feito de Sacadura Cabral e Gago Coutinho (…)", publicou o Estadão em 18 de junho de 1922.

O primeiro e o segundo hidroaviões utilizados por Sacadura e Coutinho sofreram avarias e tiveram que ser substituídos por outros aviões levados por navios de apoio portugueses aos pontos do Oceano Atlântico onde se danificaram.

Apesar dos percalços que alongaram o tempo da travessia, acompanhada em detalhes no noticiário do Estadão, a viagem é um marco da aviação por causa do desenvolvimento dos instrumentos de navegação aérea astronômica, entre eles o "corretor de rumos", até então inexistentes.

Repetindo por ar a travessia que Pedro Álvares Cabral e outros navegadores fizeram por mar séculos antes, Sacadura e Coutinho pretendiam mostrar que viajar por longos trechos aéreos poderia ser tão preciso e seguro como as viagens marítimas oceânicas.

A viagem também foi um dos eventos da comemoração dos 100 anos de independência do Brasil. As festividades em torno dos portugueses duraram dias, com os aviadores sendo recebidos pelo presidente brasileiro Epitácio Pessoa e por outras autoridades locais.

Saiba como foi a travessia aérea Lisboa-Rio e as recepções nas páginas do Estadão.

>> Estadão - 18/6/1922

Notícia da chegada de Sacadura e Coutinho ao Rio de Janeiro no Estadão de 18/6/1922.

Notícia da chegada de Sacadura e Coutinho ao Rio de Janeiro no Estadão de 18/6/1922.

>> Estadão - 19/6/1922

Cartaz do filme sobre a travessia aérea Lisboa-Rio no Estadão de 19/6/1922.

Cartaz do filme sobre a travessia aérea Lisboa-Rio no Estadão de 19/6/1922.

>> Estadão - 16/6/1957

Fotos dos hidroaviões publicadas no Estadão em 16/6/1957. 

Fotos dos hidroaviões publicadas no Estadão em 16/6/1957

+ ACERVO

> Veja o jornal do dia que você nasceu

> Capas históricas

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Proclamação da República

Veja essa e outras capas históricas Proclamação da República

# Capa do jornal de 16/11/1889

Tópicos
ver todos