ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Carnaval em revista

O glamour do carnaval foi registrado nas revistas Manchete, O Cruzeiro e Fatos & Fotos

10 de fevereiro de 2015 | 15h 40
Rose Saconi
Na década de 1950 o grande destaque do carnaval eram os bailes em clubes fechados, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. Todo o glamour das festas carnavalescas do Municipal, Copacabana Palace e clubes de todo o Brasil tinham intensa cobertura da imprensa nas revistas - hoje já extintas - como Manchete, O Cruzeiro e Fatos & Fotos.

Wilza Carla, tricampeã do concurso Rainha do Carnaval Carioca. Manchete,1959

As edições especiais dos festejos eram recheadas de fotos com flagrantes dos quatro dias de folia, concursos de fantasias e registros das roupas e comportamento dos foliões. As revistas eram muito cobiçadas e já tinham até algumas páginas coloridas. A procura era grande. Mal chegavam às bancas e já se esgotavam.

Pelas fotos das revistas da época dá para perceber que os bailes eram considerados um verdadeiro ‘acontecimento’ de muita alegria e maior liberdade para todos. Mulheres em cima das mesas do salão dançavam e cantavam com suas 'ousadas' fantasias de gatinhas, havaianas e colombinas.


As mesas do Copa foram transformadas em passarelas individuais de muitas vedetes. Manchete, 1956


Pegação. Assim como acontece hoje, o carnaval também era marcado por muitos beijos e muita briga entre foliões com ânimos mais exaltados pelo efeito da bebida.

 
Na festa das vedetes, o carnaval dos murros e dos beijos. O Cruzeiro, 1957


Fantasias. "Ciganas, egípcias e baianas: as fantasias se evidenciam principalmente pela sobriedade e bom gosto", destacou a revista Cruzeiro na edição especial de carnaval de 1956. "Todos os detalhes sensacionais da grande festa pop", ressaltava a chamada de capa.




Muito comum nessa época era o uso de lança-perfume. Comprava-se na entrada e dentro dos clubes, sem problema algum, somente com nos anos 1960 se tornou uma substância ilegal.


Nos bailes, muitos foliões se divertem com lança perfume. Acervo/Estadão, 1957

Veja também:

O chefe da polícia mandou avisar: nada de máscaras

Clóvis Bornay contra o resto no baile do Municipal

Primeiro carnaval oficial de São Paulo foi em 1968

Alugar janela era negócio no carnaval de SP

Nem 'chuva manhosa' desanimava foliões em 1901

Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | Instagram | # Assine 

PÁGINAS HISTÓRICAS

Proclamação da República

Veja essa e outras capas que marcaram época Proclamação da República

Acervo Estadão

Tópicos
ver todos