ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

De médico a paciente, David Uip é referência na Saúde desde os anos 1980

Referência no combate à Aids; conheça trajetória do infectologista através das páginas do Acervo

08 de abril de 2020 | 13h 09
Liz Batista - Acervo Estadão

David Uip concede entrevista ao Jornal da Tarde,São Paulo, SP. 17/11/1996.
 

A discussão sobre o uso da cloroquina no tratamento dos infectados pelo novo coronavírus, levou David Uip, coordenador do Centro de Contingência contra a Covid-19 no Estado de São Paulo, ao centro do debate. Não como especialista, mas como paciente. Um papel diferente do que predominantemente tem ocupado no noticiário. Desde os anos de 1980, o médico infectologista é personalidade habitual nas páginas do jornal O Estado de S.Paulo.

Hoje, na linha de frente da luta contra o avanço da epidemia em  São Paulo, Uip, que retornou às atividades, nesta segunda-feira, 6, após ter sido infectado pelo novo coronavírus e ter guardado isolamento domiciliar por 14 dias, responde por décadas de reconhecidos serviços na direção de instituições como o Instituto do Coração de São Paulo (Incor), a Fundação Zerbini e o Instituto de Infectologia Emílio Ribas.

O Estado de S.Paulo - 05/11/2003
clique aqui para ver a página

 

Respeitado internacionalmente por seu trabalho no combate à Aids, o infectologista fundou e dirigiu, por oito anos, a a Casa da Aids, unidade de tratamento gratuito que é referência na prevenção e tratamento da doença. Em 2003, coordenou o esforço de cooperação para conter o avanço do vírus HIV em Angola, na África.

O Estado de S.Paulo - 07/9/2013

O Estado de S.Paulo - 07/9/2013

Em 2013, foi nomeado secretário da Saúde de São Paulo, pelo então governador Geraldo Alckmin (PSDB). Na Secretaria coordenou as políticas de enfrentamento às epidemias de dengue, H1N1, Chikungunya, Zika e Febre Amarela. Deixou a pasta em 2018, quando Márcio França (PSB) assumiu o governo estadual.

O Estado de S.Paulo - 01/3/2001

clique aqui para ver a página

O Estado de S.Paulo - 01/3/2001

clique aqui para ver a página

A notoriedade de David Uip não está ligada apenas ao seu trabalho no serviço público. Médico pessoal do ex-governador Mário Covas (1930- 2001), o infectologista cuidou do político tucano durante seu tratamento contra um câncer e e foi porta-voz da equipe médica na drámtica fase terminal de sua doença.  

Em seu currículo há uma longa lista de importantes figuras públicas como pacientes. Integrante da equipe do cardiologista Adib Jatene, em 1985, Uip compôs a junta médica que tratou do ex-presidente Tancredo Neves (1910 - 1985), que morreu antes de assumir o cargo. Também já estiveram sob os cuidados de Uip, o ex-ministro do Planejamento do governo Sarney, João Sayad e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Veja também:

>Isolamento social e atenção aos idosos: conselhos ao povo contra a gripe espanhola em 1918

> Gripe espanhola matou o presidente eleito Rodrigues Alves em 1919

>Cães foram vítimas de coronavírus nos anos de 1980 

> Guerra levou Japão a abrir mão de sediar Olimpíada de 1940​

Acervo Estadão

Todas as edições | Censuradas | Tópicos | Personalidades | Lugares | Páginas da História

PÁGINAS HISTÓRICAS

Proclamação da República

Veja essa e outras capas que marcaram época Proclamação da República

Acervo Estadão

Tópicos
ver todos