ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Diário da Copa de 70: a hora da festa

Chegando ao Brasil, seleção atrai multidão por onde passa

23 de junho de 2020 | 16h 49
Acervo - Estadão

Carreata em Brasília com a seleção brasileira. No alto do carro, Zagallo e Carlos Alberto Torres - 23/6/1970 

Além de ter trazido a Jules Rimet de maneira definitiva, a seleção brasileira conseguiu outro feito, lotou a Praça dos Três Poderes em Brasília. Fato que só aconteceu na inauguração da capital em 1960. Depois do encontro com o o presidente Medici, o time viajou para o Rio de Janeiro onde um milhão de pessoas seguiu o cortejo da seleção debaixo de chuva. 

Em São Paulo parte da seleção chegou no dia seguinte, 24 de junho. A multidão de 300 mil pessoas lotou o Vale do Anhangabaú, mesmo não tendo a estrela principal presente. Pelé, alegando que a esposa estava passando mal, não participou da festa. Outro marco na festa foi a vaia que a multidão soltou quando Paulo Maluf - na época prefeito da cidade -  discursou no palanque. Foi maior do que a recebida no mesmo ano no estádio do Morumbi.

Mas a festa não terminou no Anhangabaú, os torcedores também foram às casas dos jogadores paulistas. Na de Rivelino foi colocado um tapete de flores para recebê-lo.

Estadão 24/6/1970

Cobertura da chegada da seleção em Brasília - 24/6/1970  

Estadão 24/6/1970

Um milhão de pessoas receberam os tricampeões no Rio de Janeiro debaixo de chuva - 24/6/1970

Um milhão de pessoas receberam os tricampeões no Rio de Janeiro debaixo de chuva - 24/6/1970

Estadão 25/6/1970

Recepção em São Paulo levou 300 mil pessoas para o Vale do Anhangabaú - 25/6/1970

Recepção em São Paulo levou 300 mil pessoas para o Vale do Anhangabaú - 25/6/1970

> Diário da Copa de 70: Majestoso, Brasil goleia Itália e conquista o tri

> Diário da Copa de 70: só Médici verá a final a cores

> Diário da Copa de 70: como levantar a taça

> Diário da Copa de 70: Brasil na final

> Diário da Copa de 70: mexicanos com o Brasil

> Diário da Copa de 70: a bolada da vitória

> Diário da Copa de 70: agora é a vez do Uruguai

> Diário da Copa de 70: uma tarde divertida

> Diário da Copa de 70 : seleção brasileira é abençoada

> Diário da Copa: Gerson e Rivelino de volta

> Diário da Copa de 70: Brasil vence Romênia

> Diário da Copa de 70: Pelé critica o otimismo

> Diário da Copa de 70: Félix ganha aposta e cutuca Saldanha

> Diário da Copa de 70: Brasil vence Inglaterra

> Diário da Copa de 70: Gérson joga?

> Diário da Copa de 70: Simonal sem fôlego no treino da seleção

> Diário da Copa de 70: Brasil 4 x 1 Checoslováquia

> Flores para Rivelino

> Félix e a certeza do título

> A dispensa de Leão

> O Brasil nas Copas do Mundo

> Fotos: Copa do Mundo 1970 México

> Charge: expectativa para o tri

Veja também:

> Outras notícias históricas

> Todas as edições > Censuradas  > Tópicos  > Pessoas  > Lugares  > Capas históricas

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Incêndio do edifício Joelma em 1974

Veja essa e outras capas históricas Incêndio do edifício Joelma em 1974

# Capa do jornal de 2/2/1974

Tópicos
ver todos