ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Diário da Copa de 70: como levantar a taça

Caso fosse campeão, o capitão repetiria o gesto feito nas vitórias de 58 e 62

18 de junho de 2020 | 10h 50
Acervo - Estadão

Classificada para a final da Copa, a seleção não estava apenas se preparando fisica e taticamente. Ela também estava pensando  como levantar a taça. O ritual obedeceria, sem tirar nem por, a comemoração feita nas copas de 58 e 62: o capitão, nesse caso Carlos Alberto, receberia taça e passaria para cada jogador do time.

Estadão 19/6/1970

Publicado em 19/6/1970  

Publicado em 19/6/1970  

> Diário da Copa de 70: Brasil na final

> Diário da Copa de 70: mexicanos com o Brasil

> Diário da Copa de 70: a bolada da vitória

> Diário da Copa de 70: agora é a vez do Uruguai

> Diário da Copa de 70: uma tarde divertida

> Diário da Copa de 70 : seleção brasileira é abençoada

> Diário da Copa: Gerson e Rivelino de volta

> Diário da Copa de 70: Brasil vence Romênia

> Diário da Copa de 70: Pelé critica o otimismo

> Diário da Copa de 70: Félix ganha aposta e cutuca Saldanha

> Diário da Copa de 70: Brasil vence Inglaterra

> Diário da Copa de 70: Gérson joga?

> Diário da Copa de 70: Simonal sem fôlego no treino da seleção

> Diário da Copa de 70: Brasil 4 x 1 Checoslováquia

> A dispensa de Leão

> O Brasil nas Copas do Mundo

> Fotos: Copa do Mundo 1970 México

> Charge: expectativa para o tri

Veja também:

> Outras notícias históricas

> Todas as edições > Censuradas  > Tópicos  > Pessoas  > Lugares  > Capas históricas

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Início da Guerra do Golfo

Veja essa e outras capas históricas Início da Guerra do Golfo

# Capa do jornal de 17/1/1991

Tópicos
ver todos