ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Dops definia nazismo como extremismo de direita

Comunicado do extinto órgão repressivo colocava o nazismo em campo oposto ao da esquerda

02 de abril de 2019 | 22h 10
Edmundo Leite - Acervo Estadão

O delírio bolsonarista de afirmar que o nazismo foi um movimento de esquerda não encontra respaldo nem nos extintos órgãos de repressão política e social existentes no Brasil durante vários anos. "Vigilantes estamos para todas as formas de extremismo aqui alimentadas, sejam da esquerda, como o comunismo, sejam da direita, como o fascismo e o nazismo", dizia o extinto e temido Dops [Departamento de Ordem Política e Social] num comunicado enviado ao jornal e publicado em 27 de julho de 1949 sob o título "Um caso de polícia".

Texto publicado em 27/7/1949 em que o Dops define nazismo como extremismo de direita.

O órgão repressivo-policial que perdurou anos no País classificava o nazismo como extremismo da direita ao responder a uma crítica publicada dias antes de que a polícia estava sendo benevolente com tentativas de se restabelecer o nazi-fascismo em São Paulo.

O consenso científico, histórico, militar, político, acadêmico, social e jornalístico de que o nazismo é um movimento político de direita pode ser visto ao longo do tempo em inúmeras notícias, artigos, análises e estudos publicados em diferentes épocas no jornal.

# Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão

# Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | instagram

FOTOS HISTÓRICAS

Leila Diniz e amigas em 1967

Veja essa e outras imagens que marcaram época Leila Diniz e amigas em 1967

Foto: Ywane Yamazaki/Estadão

Tópicos
ver todos