ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Estadão não perdeu um voo

As principais façanhas da história da aviação estão registradas no jornal desde o século 19

23 de outubro de 2012 | 11h 57
Liz Batista

 

Santos Dumont durante voo, em 1909. Imagem: Biblioteca Nacional da França

Antes mesmo do dia 23 de outubro ser instituído como o Dia do Aviador,em 1936, o Estadão já cobria os principais voos que constituíram a história da aviação, nacional e internacional.

O evento que justifica a escolha da data também está registrado nas páginas do jornal.. Em 23 de outubro de 1906, Santos Dumont  colocou uma máquina mais pesada que o ar em voo, sob os olhares atentos dos observadores no campo de Bagatelle, subúrbio de Paris. Com o 14-Bis, voou 60 metros a três metros do solo. Depois da façanha, a multidão o"conduziu em triumpho", conforme relatou o jornal.

O Estado de S.Paulo, 25/10/1906




Vinte dias depois, repetiu o feito, voou 220 metros a uma altura de seis metros, vencendo a competição e levando o prêmio do recém-fundado Aéro-Club de France.

Muito antes do voo que mudou a história, as outras tentativas de Santos Dumont também foram registradas. Prodígio e herói nacional, desde 1898 o jornal já divulgava suas realizações. Em 25 de março daquele ano, seus leitores conheceram o sucesso do voo do balão “Brèsil”.

Com as conquistas de Santos Dumont , o interesse dos brasileiros sobre aviação cresceu. Experiências e inventos aéreos seguiam rompendo limites, e o Estado passou a publicar com frequência matérias sobre as novidades e aprimoramentos que surgiam na área, além das constantes homenagens ao ídolo nacional.

O Estado de S.Paulo, 25/3/1898



 

Conheça outros voos históricos registrados e disponíveis no Acervo Estadão.

1910 - Em janeiro, o primeiro voo em aeroplano na América do Sul, realizado em Osasco (SP).

1912 - No dia 9 de março daquele ano, o aviador brasileiro Edu Chaves e o francês Roland Garros partiram para Santos saindo do Hipódromo de São Paulo a bordo do monoplano Bleriot. Desde fevereiro, o Estado acompanhava o desenrolar da histórica façanha aérea, e conseguiu fotos exclusivas antes da decolagem.

1922Anésia Pinheiro é a primeira mulher a fazer um voo solo interestadual:

1922 – Os aviadores portugueses Gago Coutinho e Sacadura Cabral chegavam ao Rio de Janeiro em um hidroavião depois de várias escalas. Era a primeira travessia aérea do Atlântico Sul.



1927 - Primeiro voo a atravessar o atlântico. Na madrugada de 28 de abril de 1927, voando a uma velocidade de 190 km/h, um recorde absoluto na época, o hidroavião Jahú, depois de 12 horas no ar, pousou no mar, próximo a Fernando de Noronha. Estava concluída a primeira travessia aerea do Atlântico sem esquadra de apoio, feita pelo comandante João Ribeiro de Barros e sua tripulação.


Leia outras matérias do Acervo sobre aviação:


#1911: O dia em que o céu não foi só da Torre

#1911: Dirigíveis, as temíveis máquinas de guerra

#1911: Calças e aviões também eram coisas de mulher

#1911: Progressos na aviação demandavam a organização do espaço aéreo

#1911: Estado mostrava uso militar das aeronaves, em 1911

#1911: Há cem anos,”Cidadão Kane” organizava competição aeronáutica

#1911: Bombardeio aéreo, a mais nova técnica de guerra

#1912 : Façanha aerea em São Paulo

#1912: Há um século, Edu Chaves e Roland Garros voavam em SP

#1916: Avião será veículo de passageiros, previu Dumont

#1927 : Hidroavião Jahú, o pioneiro na travessia do Atlântico

#1936: O último voo de Amélia Earhart

#1969: Armstrong lembrou Dumont como pioneiro da aviação



# Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | Instagram | # Assine
Viu essa página?

1º Título da França

Franceses venceram Copa de 1998 1º Título da França

Veja a edição completa de 13/7/1998

Tópicos
ver todos