ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Eventos históricos inspiram três indicados ao Oscar

Veja cobertura jornalística dos fatos contados nas obras que concorrem à estatueta de melhor filme

02 de março de 2018 | 9h 53
Liz Batista



Cartazes de 'O Destino de uma Nação', 'Dunkirk' e 'The Post- A Guerra Secreta', filmes que concorrem ao Oscar de Melhor Filme em 2018. Reprodução.

Entre os nove longas metragens que concorrem ao Oscar de Melhor Filme de 2018, três são baseados em fatos e personagens históricos. O Destino de uma Nação, Dunkirk e The Post- A Guerra Secreta guardam em suas narrativas uma perspectiva sobre eventos que marcaram a história. Com licença criativa e uma boa dose de romantização, recontam ações que escreveram o passado e moldaram o presente. Como obras do seu tempo, revelam a memória de outras épocas que desejam acessar para apresentar ao público hoje.

O Acervo Estadão guarda o registro jornalístico dos fatos em que se baseiam os enredos dos filmes indicados. Clique nas imagens para conferir o noticiário da época:

 O Estado de S.Paulo - 14/5/1940

Ambos inspirados na dramática Batalha de Dunquerque, em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, os longas O Destino de uma Nação, de Joe Wright e Dunkirk, de Christopher Nolan, contam, sob óticas diferentes, a história da evacuação de cerca de 340 mil soldados aliados da cidade francesa. O primeiro é centrado na figura do primeiro-ministro britânico Winston Churchill, que quando o cenário parecia decidido em favor dos nazistas, costurou um arriscado, mas bem sucedido, plano para resgatar as forças sitiadas. A obra de Nolan tem como base os combatentes, que heroicamente resistiram ao pesado bombardeio alemão, e os militares e civis, que se mobilizaram para salvar os homens cercados em terra. 

O Estado de S.Paulo - 01/6/1940 e 26/01/1965

 

The Post - A Guerra Secreta tem como cenário a efervescente redação do jornal The Washington Post durante a cobertura do escândalo dos Pentagon Papers nos Estados Unidos, em 1971. O filme de Steven Spielberg trata do vazamento para a imprensa de relatórios secretos do Pentágono referentes à Guerra do Vietnã. O The New York Times foi o primeiro a publicar trechos dos papéis confidenciais. Mas, após um mandato judicial, o jornal decidiu suspender as publicações. Isso não impediu a revelação do restante do conteúdo. O Post comprou a briga judicial contra a censura, entrou em franca batalha contra o governo Nixon e deu continuidade à exposição dos documentos. As revelações sobre os bastidores políticos e sobre a execução de operações secretas legalmente questionáveis foram agravadas pelo fato das autoridades negarem sistematicamente ao público a utilização dos métodos narrados pelos nos relatórios. O caso abalou as bases da administração republicana e prejudicou sua imagem junto à opinião pública.

O Estado de S.Paulo - 19, 20 e 22/6/1971

 

Leia também:
Viu essa página?

Anúncio de lança-perfume em 1929

Entorpecente era permitido e sucesso no carnaval Anúncio de lança-perfume em 1929

Veja a edição completa de 13/1/1929

Tópicos
ver todos