ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Exército ocupou Brasília após rejeição de 'Diretas Já'

Figueiredo e Sarney usaram medidas de segurança para proteger Esplanada contra manifestantes

24 de maio de 2017 | 17h 00
Estadão Acervo

O decreto de Michel Temer ordenando o emprego das Forças Armadas na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, repete o que os presidentes João Baptista Figueiredo e José Sarney fizeram nos anos de 1980 quando grandes manifestações de protesto eclodiram na capital federal.
 

O Estado de S.Paulo - 26/4/1984 

Diretas Já. Em 1984, o presidente João Figueiredo decretou medidas de emergência para conter os protestos que tomaram o País após a Proposta de Emenda Constitucional Dante de Oliveira- que propunha para a convocação de eleições diretas para presidente em 1985 - ser rejeita em votação na Câmara do Deputados. Tropas do Exército, sob o comando do general Newton Cruz, ocuparam a Esplanada dos Ministérios e a área do Congresso.

O Estado de S.Paulo - 28/11/1986 

Plano Cruzado. Uma "operação de guerra" foi montada pelo general Mário Orlando Sampaio para conter milhares de manifestantes que tomaram a Esplanada dos Ministérios para protestar contra o pacote de medidas econômicas do governo Sarney, durante o plano Cruzado II. O Planalto foi cercado pelo Exército.

O Estado de S.Paulo - 28/11/1986   
 

Protestos 2013. Durante as manifestações de junho de 2013, Fuzileiros Navais, da tropa do grupamento de Brasília, foram convocados para garantir a segurança na Esplanada, após tentativa de invasão ao Ministério das Relações Exteriores.

O Estado de S.Paulo - 21 e 22/6/2013   


#Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão |
# Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | Instagram |

PÁGINAS HISTÓRICAS

Proclamação da República

Veja essa e outras capas que marcaram época Proclamação da República

Acervo Estadão

Tópicos
ver todos