ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Figueira das Lágrimas tornava-se pública há 100 anos

Terreno onde fica uma das árvores mais antigas da cidade foi incorporado pela Prefeitura em 1920

09 de junho de 2020 | 18h 12
Carlos Eduardo Entini - Acervo Estadão

Uma das árvores mais antigas de São Paulo, a Figueira das Lágrimas, foi palco de despedidas no início do século 20.

Uma das árvores mais antigas de São Paulo, a Figueira das Lágrimas, foi palco de despedidas no início do século 20.

Na edição de 9 de junho de 1920, o Estadão registrou mais um capítulo na história da centenária "Figueira das Lágrimas". O terreno onde ela está, na Estrada das Lágrimas, no bairro do Ipiranga, foi doado para a Prefeitura para que fosse cuidado por ela. A figueira-brava histórica é considerada uma das árvores mais antigas da cidade de São Paulo.

Com mais de 200 anos, a Figueira das Lágrimas leva esse nome porque fica na saída da cidade para a Serra do Mar. Alí, diante dela, viajantes, tropeiros e militares se despediam antes da viagem em direção ao litoral e outras paragens. Em 2016, a Árvore das Lágrimas foi tombada pelo Conpresp patrimônio histórico cultural da cidade.  No ano passado, o muro construído em 1920 para protegê-la foi demolido, com autorização do Conpresp, para reforma do local, que ficará aberto.

> Estadão - 9/6/1920.

Notícia da doação do terreno para a Prefeitura de São Paulo

Notícia da doação do terreno para a Prefeitura de São Paulo

Leia mais:

> Muro centenário ao redor da árvore mais antiga de São Paulo é demolido.

Veja também:

> Outras notícias históricas

> Todas as edições > Censuradas  > Tópicos  > Pessoas  > Lugares  > Capas históricas

PÁGINAS HISTÓRICAS

Proclamação da República

Veja essa e outras capas que marcaram época Proclamação da República

Acervo Estadão

Tópicos
ver todos