ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Fotos Históricas: Elis Regina arrastando fãs

Há 50 anos a cantora, com apenas 20 anos de idade, vencia Festival de MPB da TV Excelsior

06 de abril de 2015 | 13h 01
Liz Batista

Elis interpreta 'Arrastão' nas eliminatórias do festival , em 1/4/1965. Acervo/Estadão

Há 50 anos, Elis Regina vencia o 1º Festival de Música Popular Brasileira da TV Excelsior. Em 6 de abril de 1965, sua eletrizante interpretação de Arrastão, canção de Edu Lobo e Vinicius de Moraes, levou o 1º lugar no concurso. A foto foi tirada em 1 de abril de 1965, quando a cantora , na época com apenas 20 anos de idade, disputava a eliminatória em São Paulo. O 2º lugar do festival ficou com Canção do Amor que Não Vem, de Vinicius e Baden Powell, interpretada por Elizete Cardoso. O evento nasceu como uma alternativa para a grade jornalística da TV Excelsior que, de olho na onda da Bossa Nova que crescia em popularidade dentro e fora do País, passou a apostar nos festivais. O sucesso veio logo na primeira edição, as apresentações e a premiação caíram no gosto popular e revelaram talentos como Elis Regina, Chico Buarque, Jair Rodrigues, Geraldo Vandré, Nara Leão, Caetano Veloso, Gilberto Gil e popularizaram composições de nomes já consagrados como Tom Jobim e Vinicius de Moraes

O Estado de S. Paulo- 16/4/1965 
O Estado falou sobre o festival, em matéria publicada em 16 de abril daquele ano. Descreveu Elis Regina “o sucesso do momento”, como:“uma graça de menina, canta com uma voz linda, canta com o corpo, com os olhos, com um sorriso largo de alegria de quem faz o quer, e de quem sabe fazer bem o que quer.”


Era dos festivais.
 Os festivais de MPB duraram até 1985. Cada uma de suas edições contam um pouco da história da música nacional. Algumas transpuseram o âmbito cultural, e se transformaram em manifestações sociais e políticas de uma época. Como no 3.º Festival Internacional da Canção de 1968, quando o público rechaçou com uma grande vaia a canção campeã Sabiá, de Tom Jobim e Chico Buarque de Holanda, por preferir a canção Para Não Dizer que Não Falei de Flores. A canção criada e interpretada por Geraldo Vandré transformou-se num hino contra a repressão política vivida durante os anos da ditadura militar. A canção e a reação do público desagradou os militares. Vandré buscou exílio no Chile e só retornou ao Brasil em 1973. 

Veja outras fotos históricas:

# Ovos de Páscoa na rua

# Clodovil, entre rendas e babados

# O retorno de Chico Buarque

# O discurso de Jânio

# Tom e Elis

# Certeiro de esquerda de Eder Jofre

# Simonal recebe James Brown

# Susto e euforia do prefeito


# Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão |

Viu essa página?

Anúncio de lança-perfume em 1929

Entorpecente era permitido e sucesso no carnaval Anúncio de lança-perfume em 1929

Veja a edição completa de 13/1/1929

Tópicos
ver todos