ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Fotos Históricas: Garrincha e Elza Soares

Craque e cantora enfrentaram convenções e se tornaram um dos casais mais famosos do País

14 de novembro de 2015 | 0h 10
Liz Batista

Elza Soares e Garrincha em 20/10/1966 

Ele levava o público ao delírio nos estádios, ela encantava a plateia nos palcos. O ídolo do futebol Mané Garrincha e a cantora Elza Soares formaram um dos casais mais populares do País. Mas, antes da popularidade, o casal - retratado na foto acima num momento de descontração em 1966 - teve que enfrentar muito preconceito.

Jornal da Tarde - 13/01/1966
 

Amor proibido. Garrincha conheceu Elza em 1962, pouco antes da Copa do Mundo do Chile. Na época, o craque era casado com Nair dos Santos, com quem teve oito filhas. Depois de voltar vitorioso do Mundial, separou-se da esposa para viver com a cantora por quem se apaixonou.

O divórcio ainda não existia no Brasil - a Lei do Divórcio foi instituída em 1977, e a permissão para constituir outra união legal só foi contemplada pela Constituição de 1988. A única forma de separação era o desquite, um tabu naquele tempo. Muitos fãs se revoltaram com o caso. Garrincha sempre defendia Elza quando ela era acusada de ter acabado com seu casamento.

Em 1966 o craque assinou com o Corinthians e deixou o Botafogo, clube por onde se consagrou. Mas, antes da mudança para São Paulo, oficializou a união com a cantora, casou-se com Elza na embaixada da Bolívia.

Jornal da Tarde -  01/4/1966

Inseparáveis e carismáticos. Com o tempo, o casal foi novamente cativando a imprensa e o público. Garrincha tocava o coração dos brasileiros com seu brilho em campo e sua simplicidade fora dele. Bicampeão Mundial, o anjo das pernas tortas havia protagonizado lances geniais nas Copas de 1958 e 1962.

Elza, por sua vez, arrebatava o público com sua voz rouca inconfundível. A sambista, cheia de energia e ginga, havia tido uma vida sofrida na favela Moça Bonita, em Padre Miguel, antes de chegar ao estrelato em 1959 com o sucesso Se Acaso Você Chegasse e se tornar uma das campeãs de vendas da gravadora Odeon. A  história e trajetória de ambos despertava admiração. Os dois vinham de famílias pobres e haviam ascendido e alcançando fama e sucesso graças às suas habilidades ímpares.

Garrincha e Elza se separam em 1982. No ano seguinte, Garrincha morre em decorrência de uma série de problemas de saúde causados pelo alcoolismo.

Viu essa página?

Anúncio de lança-perfume em 1929

Entorpecente era permitido e sucesso no carnaval Anúncio de lança-perfume em 1929

Veja a edição completa de 13/1/1929

Tópicos
ver todos