ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Guerra dos Seis Dias redesenhou mapa do Oriente Médio

Em 1967, conflito opôs árabes e israelenses e terminou com anexação de territórios por Israel

05 de junho de 2017 | 12h 47
Estadão Acervo

Em 5 de junho de 1967 teve início um conflito que redefiniu o mapa e alterou a geopolítica do Oriente Médio. A Guerra dos Seis Dias opôs Israel à uma coalizão de exércitos árabes liderados por Egito, Síria e Jordânia e apoiados por outros países, como Iraque, Líbia, Kuwait, Arábia Saudita , Argélia e Sudão. O confronto durou seis dias, terminou com a vitória israelense e anexação da Península do Sinai, Cisjordânia, Gaza, Jerusalém Oriental e das colinas de Golã.   

De 6 a 11 de junho o  Estadão publicou em suas capas o desenrolar da guerra. A cobertura também trouxe a repercussão mundial do conflito, análises e relatos e imagens das atividades nos diferentes frontes.

O Estado de S.Paulo - 06/6/1967   

Desde a Guerra Árabe-Israelense de 1948, embates entre países árabes e Israel marcam a história do Oriente Médio. Em meados da década de 1960, enquanto o mundo vivia os anos da Guerra Fria - neste período marcado pelas guerras indiretas - Egito e  Síria encabeçam uma mobilização para formar  uma aliança militar entre as nações árabes para atuar contra Israel, e Síria e Jordânia passam a apoiar guerrilheiros palestinos. As tensões se agravam quando, em maio de 1967, Síria e Jordânia movimentam tropas nas fronteiras com Israel e são seguidas pelo  Egito que manobra seu exército na Península do Sinai. Em 5 de junho, sob a alegação de um ataque preventivo, Israel dá início à sua ofensiva.

O Estado de S.Paulo -07,08,09,10,11/6/1967 

  

Saldo da guerra. Fontes oficiais falam de 776 israelenses mortos no confronto. Do lado árabe as estimativas apontam para até 15 mil baixas nas forças do Egito, cerca de seis mil homens da Jordânia e aproximadamente dois mil e quinhentos sírios mortos. Centenas de milhares de palestinos tornaram-se refugiadas após a expansão das fronteiras de Israel. 

O único território capturado que Israel restituiu integralmente foi a Península do Sinai. Tomada do Egito, a região foi devolvida após a assinatura dos acordos de Camp David e do tratado de paz israelo-egípcio. Em 1982, Israel restabeleceu relações com o Egito e devolveu o Sinai. 

#Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão |
# Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | Instagram |

Viu essa página?

Anúncio de lança-perfume em 1929

Entorpecente era permitido e sucesso no carnaval Anúncio de lança-perfume em 1929

Veja a edição completa de 13/1/1929

Tópicos
ver todos