ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Janot não foi pressionado na primeira sabatina

Único tema espinhoso enfrentado pelo procurador-geral da República foi o mensalão mineiro

26 de agosto de 2015 | 14h 44
Estadão Acervo

A primeira sabatina do atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no Senado foi tranquila. Nada semelhante a que ele passa hoje para ser reconduzido ao cargoEm 29 de agosto de 2013, o chefe do Ministério Público Federal foi conduzido ao cargo por 22 votos a favor e dois contras. 
 

O Estado de S. Paulo - 30/8/2013

 
Na ocasião, o único tema espinhoso tratado foi o mensalão mineiro, o caso do desvio de recursos públicos para financiar a campanha de reeleição do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo (PSDB). O questionamento foi feito porque em 2013 os acusados do mensalão do PT já estavam sendo julgados e condenados. O chefe do Ministério Público Federal afirmou que iria tratar com isonomia e para ilustrar sua intenção declarou "na minha terra, pau que dá em Chico, dá em Francisco". 

No ano seguinte, Rodrigo Janot encaminhou ao STF pedido 22 anos de prisão para o ex-governador mineiro por crime de peculato e lavagem de dinheiro.

Tags: Rodrigo Janot, Ministério Público Federal

# Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão |

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Proclamação da República

Veja essa e outras capas históricas Proclamação da República

# Capa do jornal de 16/11/1889

Tópicos
ver todos