ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Lula e agências de risco: dois pesos, duas medidas

Elevação do grau de investimento foi celebrado em 2008; hoje, rebaixamento 'não significa nada'

10 de setembro de 2015 | 13h 31
Estadão Acervo

O Estado de S.Paulo- 01/5/2008

O rebaixamento do Brasil pela agência internacional de classificação de risco Standard & Poor's foi avaliada da seguinte maneira  pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nessa quinta-feira (10), "isso não significa nada". Significa que apenas a gente não pode fazer o que eles querem. A gente tem que fazer o que a gente quer.

Em 2008, quando a S&P promoveu o Brasil ao chamado grau de investimento, avaliando o País como um porto seguro para investidores do mundo todo, a classificação foi celebrada pelo governo. Lula, então no seu segundo mandato como presidente, comemorou:"Não resta mais dúvidas de que o Brasil é um país sério". Na época, os mercados receberam a notícia com euforia, a Bovespa subiu 6,33% e a cotação do dólar caiu 2,52%, ficou registrada em R$1,663.



O Estado de S.Paulo- 01/5/2008

Tags: Grau de investimento

# Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão |

Viu essa página?

Anúncio de lança-perfume em 1929

Entorpecente era permitido e sucesso no carnaval Anúncio de lança-perfume em 1929

Veja a edição completa de 13/1/1929

Tópicos
ver todos