ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Morre 'a velhinha de Taubaté'

Personagem de Luis Fernando Verissimo era a última pessoa no Brasil que acreditava no governo

24 de agosto de 2012 | 13h 51
Rose Saconi

 

Em meio às denúncias do mensalão em 2005, o escritor Luis Fernando Verissimo anunciou a morte da 'Velhinha de Taubaté', um dos seus mais conhecidos personagens, na crônica publicada no Estado em 25 de agosto de 2005. Ela estava com 90 anos e havia se tornado uma celebridade nacional por ser a última a ainda acreditar no governo.

Sinônimo de credulidade, a personagem foi criada por Verissimo durante o governo João Batista Figueiredo (1979-1985). Na época, ela confiava nos militares que garantiam não existir tortura no Brasil. Já na redemocratização, a 'velhinha' acreditou no presidente Fernando Collor (1990-1992), em pleno processo que resultou no impeachment dele.Em Lula ela acreditou desde o começo e até rebatizara o seu gato com o nome Zé. Acreditava principalmente no Palocci. Ela morreu na frente da televisão, talvez com o choque de alguma notícia.


O escritor declarou posteriormente que precisava revelar sua indignação com as denúncias de corrupção que cercavam o governo Lula. Optou, então, por uma forma mais lúdica para mostrar que agora ninguém mais acreditava em nada e matou sua velhinha de desgosto.

Luis Fernando Verissimo é escritor, sucesso de público, com  textos publicados em 17 países e  vencedor de vários prêmios literários. É colunista do Estado desde os anos 90.

# Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | Instagram | # Assine

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

A estreia de King Kong

Veja essa e outras capas históricas A estreia de King Kong

# Capa do jornal de 28/5/1933

Tópicos
ver todos