ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

No Dia Internacional dos Museus, conheça a história dos museus de São Paulo

Museu do Ipiranga foi o primeiro da cidade e Rainha Elizabeth inaugurou sede do Masp na Paulista

18 de maio de 2020 | 15h 46
Acervo - Estadão

Desde 1977, o dia 18 de maio é comemorado como o Dia Internacional dos Museus. A data foi instituída pelo Conselho Internacional dos Museus para dar mais visibilidade e provocar ações e reflexões sobre esses espaços de conhecimento, educação, memória, cultura e preservação. No Acervo Estadão é possível conhecer a história dos principais museus da cidade de São Paulo através da seção 'Lugares', que possui um filtro específico para esses locais.

O primeiro deles foi o Museu do Ipiranga, cujo nome oficial é Museu Paulista, e foi inaugurado no século 19.

  

Museu do Ipiranga foi a primeira grande obra da região. Acervo/Estadão

A história do Museu Paulista do Ipiranga começa quando o Barão de Iguape pediu licença ao imperador Dom Pedro I para construir um monumento à Independência do Brasil, no local conhecido como Sítio do 'Piranga', ao lado do riacho do Ipiranga. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, nunca o imperador, imperatriz, ou qualquer outro membro da corte moraram no Ipiranga. No século 19 o bairro era ainda considerado "fim de mundo", uma região distante e despovoada. Era apenas um local de passagem para quem viesse de Santos a São Paulo, e as águas do córrego do Ipiranga serviam para matar a sede dos animais.

Após vários anos sem verbas para as obras, a Comissão Provincial para o Monumento do Ipiranga decidiu  criar as Loterias do Ypiranga para arrecadar fundos. "Se alterou o plano da apllicação dos productos das loterias. Agora trata-se de um monumento à Independência do Brasil, lá na collina", dizia a edição do Estado de 27 de julho de 1884.

Entre sugestões, debates e projetos se passaram 62 anos até a contratação do arquiteto italiano Tomasso Gaudêncio Bezzi, em 1884. A construção só começou em 1885 e demorou seis anos para ficar pronta. O prédio incompleto foi declarado propriedade do Estado e foi aberto ao público como Museu Paulista em 7 de setembro de 1895, em uma solenidade aberta pelo então presidente Bernardino de Campos.

Em 1909, o paisagista Arsênio Puttemans criou os jardins à frente da construção, uma réplica em proporções menores dos jardins do Palácio de Versailles, a principal sede da monarquia francesa durante anos.

Rainha na inauguração - O mais famoso é o Masp [Museu de Arte de São Paulo], que fica na Avenida Paulista e foi inaugurado em 1968 com a presença da Rainha Elizaneth, da Inglaterra.  Criado em 02 de outubro de 1947, o museu ficava na sede dos Diários e Emissoras Associadas, na Rua Sete de Abril, região central de São Paulo. Apenas em 1968, o museu  ganhou seu passou famoso prédio futurista, projetado por Lina Bo Bardi, na Avenida Paulista.

 

Elizabeth II inaugura o novo prédio do Masp, 7/11/1968. A rainha se surpreendeu ao ver um quadro do ex-primeiro-ministro  Winston Churchill. Bardi (à esquerda), presidente do museu, explicou que o Brasil fora o primeiro país a expor uma obra de Churchill em 1942. Foto: Acervo/ Estadão 

> Conheça a história de outros museus de São Paulo

Conheça a história dos museus de São Paulo 

Leia também:

> Celular em museu; indignação na internet

> Museu Nacional: um histórico de abandono

> Museu revela o cotidiano da prostituição

> Como era São Paulo sem o Museu do Ipiranga

> Um museu de games para se jogar

> O reencontro com o sorriso da Monalisa

> Como era São Paulo sem o prédio do Masp

> Acervo Estadão

Todas as edições | Censuradas | Tópicos | Personalidades | Lugares | Páginas da História

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Veja o jornal do dia que você nasceu

Busque a edição pela data de seu nascimento Veja o jornal do dia que você nasceu

# Capa com anúncio de lança-perfume em 1929

Tópicos
ver todos