ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

No meio do caminho tinha um poste...

Obras de asfaltamento na avenida Tiradentes terminaram e poste não foi retirado do meio da rua

29 de setembro de 2015 | 14h 33
Rose Saconi


Acervo/Estadão

Em dezembro de 1957 um poste 'plantado' bem no meio da avenida Tiradentes chamava a atenção dos paulistanos e atrapalhava os motoristas que circulavam pela região do Jardim da Luz. Uma obra municipal mal planejada e o poste acabou ficando no meio da rua para sustentar os fios dos ônibus elétricos da linha Santana. "Esse poste, além de prejudicar o trânsito, oferece sério perigo para os veículos, que contra ele poderão colidir, principalmente à noite quando a visibilidade dos motoristas é menor", alertava o Estadão.

Na foto do Acervo é possível ver o poste entre dois marcos históricos e culturais da cidade: à esquerda a Pinacoteca do Estado, inaugurada em 1905, e à direita o monumento Ramos de Azevedo, colocado na avenida Tiradentes em 1934 e transferido depois, em 1967, para a Cidade Universitária por causa do alargamento da avenida e obras do metrô.

O Estado de S. Paulo - 4/12/1957

Monumento. As 36 toneladas de bronze da escultura feita em homenagem ao arquiteto Ramos de Azevedo foram fundidas no prédio da pinacoteca, que na época era o Liceu de Artes e Ofícios, projetado e dirigido por Ramos de Azevedo. O monumento foi então montado na frente do edifício na avenida Tiradentes e ficou neste local 33 anos.

O Estado de S. Paulo - 26/1/1934

Navegue na galeria e veja mais do 'Fotos Históricas'

Tags: São Paulo

# Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão |

Viu essa página?

Anúncio de lança-perfume em 1929

Entorpecente era permitido e sucesso no carnaval Anúncio de lança-perfume em 1929

Veja a edição completa de 13/1/1929

Tópicos
ver todos