ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Novos presidentes e o mercado: um sobe e desce

Veja como o mercado financeiro reagiu nas seis últimas eleições para presidente

26 de outubro de 2014 | 23h 10
Rose Saconi
Ano de eleição presidencial sempre mexe com o mercado financeiro. Até a divulgação do resultado final das urnas, é comum a economia passar por momentos de expectativa e nervosismo. O nome do presidente eleito pode tranquilizar investidores, ou gerar mais incertezas no cenário econômico.
Veja nas páginas do Estado como reagiu o mercado nas seis últimas eleições, desde o fim do regime militar.


Eleições 2010
O mercado financeiro reagiu com tranquilidade à eleição de Dilma Rousseff para a presidência. Dos três principais mercados - câmbio, ações e juros -, o que apresentou as maiores oscilações foram os juros futuros, que caíram por causa da expectativa de que o novo governo tivesse uma política fiscal mais dura.
O Estado de S. Paulo - 2/11/2010


Eleições 2006
O fim das eleições, com a manutenção do mesmo governo e também da política econômica, além do compromisso reforçado pelo próprio presidente Lula reeleito, serviu de pano de fundo para a estabilidade do mercado de ações. Os principais mercados do País não sofreram grandes solavancos com o resultado da eleição.

O Estado de S. Paulo - 2/11/2006


Eleições 2002
No dia seguinte à confirmação da vitória de Lula a bolsa de valores e os títulos da dívida externa brasileira despencaram. As declarações de integrantes do PT, reafirmando o compromisso com políticas fiscais austeras, tiveram impacto positivo no mercado.

O Estado de S. Paulo - 29/10/2002


Eleições 1998
A reeleição de Fernando Henrique eliminou algumas incertezas que pairavam sobre o mercado financeiro. A votação do presidente ficou aquém do que projetavam as pesquisas de opinião, indicando que o respaldo popular a FHC não era tão grande quanto se estimava. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) caiu 4,48%, influenciada pelas quedas dos mercados acionários internacionais e pela relativa decepção dos investidores com os resultados das eleições.

O Estado de S. Paulo - 6/10/1998


Eleições 1994
A vitória de Fernando Henrique trouxe ao mercado uma perspectiva de proposta de economia moderna, de avanço do Plano Real e privatização. As bolsas de valores tiveram alta.

O Estado de S. Paulo - 4/10/1994


Eleições 1989
Vitória de Collor deu tranquilidade ao mercado financeiro. Bolsas subiram, o ouro e o dólar desabaram e os empresários demonstraram otimismo.


>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Proclamação da República

Veja essa e outras capas históricas Proclamação da República

# Capa do jornal de 16/11/1889

Tópicos
ver todos