ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Prédios de São Paulo: Martinelli

O primeiro arranha-céu de São Paulo foi erguido por comendador italiano nos anos 20

05 de dezembro de 2013 | 10h 41
Cley Scholz

Com estrutura de concreto e tijolos, o edifício Martinelli é um marco da arquitetura paulista. Iniciado em 1922, foi inaugurado em 1929 com 12 andares. Continuou crescendo até chegar aos 30 andares em 1934.

O Estado de S.Paulo - 14/5/1944



O arquiteto e dono da obra, o italiano Giuseppe Martinelli, teve de vender parte do edifício ao Instituto Nacional de Crédito da Itália para concluir o projeto. Por ter virado italiano, o prédio foi confiscado no fim da Segunda Guerra. Na Revolução Constitucionalista de 1932 os terraços foram ocupados por metralhadoras antiaéreas.

O prédio já abrigou sedes de partidos políticos como o PRP, PC, PI e a UDN. Também ficaram sediados lá o Palestra Itália (hoje Palmeiras) e a Portuguesa de Desportos. Em 1975 o edifício foi desapropriado pela prefeitura e reformado.  Reinaugurado em 1979, passou a abrigar órgãos municipais. No anúncio ao lado, de 1944, a Imobiliária Suplicy e a Bolsa de Imóveis anunciavam “o melhor negócio imobiliário de São Paulo”, a oferta de espaço no “monumental” edifício Martinelli.

Em 2007 o terraço foi fechado para reformas. Os próprios condôminos financiaram as obras que levaram dois anos. O famoso ponto turístico da cidade foi reaberto para visitações em julho de 2010.

Leia mais:
Como era São Paulo sem o edifício Martinelli

Veja mais:
O Martinelli hoje

Acompanhe a série:
Prédios de São Paulo: Copan


Páginas selecionadas pelo Editor

Viu essa página?

Capas históricas: 11 de setembro

Pesquise e acesse todas as edições do jornal Capas históricas: 11 de setembro

Veja a edição completa de 12/11/2001

Tópicos
ver todos