ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Prédios de São Paulo: R. Monteiro

Com 10 andares, foi o primeiro arranha-céu do Brás

20 de fevereiro de 2014 | 10h 13
Cley Scholz
O Edifício R. Monteiro é até hoje referência no Brás. Erguido na primeira metade do século 20 pelo empresário Luiz Portes Monteiro (ex-presidente da Portuguesa), que atuava no ramo de tecido e aviamentos, foi o primeiro arranha-céu do bairro, com 10 andares. Localizado na Rua Monsenhor Andrade, esquina com a Avenida Rangel Pestana, fica ao lado da Igreja Bom Jesus do Brás.


O Estado de S.Paulo -21/9/1941



 
O anúncio acima, publicado no dia 21 de setembro de 1941, falava da transformação da cidade na época: "São Paulo se transfigura minuto a minuto, impulsionado por uma força criadora que assombra ao próprio bandeirante. A R.Monteiro & Cia, a tradição no comércio de tecidos, a firma que presenciou a estupenda marcha da metrópole, acrescenta agora mais uma realização de vulto, às tantas que já empreendeu para melhor servir o público: inaugura amanhã mais uma filial em pleno coração do maior parque industrial da América Latina".


>> Acompanhe a série 'Prédios de São Paulo'

O bairro todo cresceu e mudou muito desde a década de 40, quando o edifício foi inaugurado.Veja em 'Páginas Selecionadas' como o Brás se transformou. Passou de uma região de chácaras, para um bairro industrial e proletário com alta concentração de imigrantes europeus, principalmente italianos, espanhóis e portugueses. Na década de 1970, começou a receber o migrantes nordestinos. Hoje é dos maiores centros de confecções do Brasil.


>> Veja o prédio hoje


Entre as várias transformações, a mais marcante tenha sido a chegada do metrô nas décadas de 70 e 80 que mudou a cara do bairro. Mas, não mexeu com suas tradições. Até hoje o bairro realiza as tradicionais festas italianas de Nossa Senhora de Casaluce, iniciada em 1900, e a Festa de São Vito, onde "mamas", descendentes de imigrantes vindos de Polignano a Mare, na região da Puglia, na Itália, preparam a comilança em homenageia ao santo padroeiro da cidade natal de seus pais e avós. O evento chega a receber 4 mil pessoas por noite.

Páginas selecionadas pelo Editor

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Proclamação da República

Veja essa e outras capas históricas Proclamação da República

# Capa do jornal de 16/11/1889

Tópicos
ver todos