ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Prédios de São Paulo: Trussardi

'Localização esplêndida' era exaltada no anúncio do prédio de Rino Levi

24 de novembro de 2014 | 12h 07
Liz Batista

Facilidades no financiamento e "localização esplêndida" eram os grandes diferenciais apontados pela Bolsa de Imóveis do Estado de São Paulo no anúncio de lançamento do Edifício Trussardi, publicado na edição do Estado de 22 de agosto de 1948. Localizado na Avenida São João, esquina com a Praça Júlio Mesquita, o imóvel contemplava a possibilidade de financiamento de “90% em dez anos”, o que a publicidade chamava de “o revolucionário Plano de Vendas da Bolsa de Imóveis, com  entrada mínima e longo prazo”.

O Estado de S.Paulo - 22/8/1948

>> Veja o prédio hoje 

O anúncio enumerava os diferenciais do imóvel, “apartamentos modernos e confortáveis, todos com frente par a Avenida”, “portaria dia e noite, com telefone interno”, “elevadores rápidos”, “gás e água quente corrente”. A localização também era enaltecida na publicidade, "ponto central, na Cinelândia junto a inúmeros restaurantes, lojas, mercados e feiras" . A obra, um “prédio aristocrático e distinto” era do arquiteto Rino Levi.

>> Acompanhe a série 'Prédios de São Paulo'

Rino Levi (1901-1965). Expoente da arquitetura moderna no País, Rino Levi foi  um dos principais agentes de verticalização da cidade de São Paulo, nas décadas de 1930, 1940 e 1950. Filho de italianos nascido em São Paulo, estudou na Escola de Belas Artes de Milão e na Escola Superior de Arquitetura de Roma. Pioneiro, ficou conhecido por aliar ideias urbanísticas com conforto e soluções estéticas originais. Em 1927, fundou o escritório Rino Levi Arquitetos Associados, o primeiro no Brasil totalmente voltado para o projeto de arquitetura. O escritório esteve no mercado por mais de 60 anos e assinou obras como o Teatro da Cultura Artística, Hotel Excelsior, Hospital Albert Einstein, Fiesp, Sedes Sapientia e da PUC-SP, Centro Cívico de Santo André, Tecelagem Parayba, Cinemas Ufa Palace, Gessy Lever, Siemens. Em 2010, o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico do Estado de São Paulo (Condephaat) tombou sete obras do arquiteto, entre elas estão o conjunto do Cine Ipiranga, o Hotel Excelsior e o Edifício Garagem América, na rua Riachuelo.


Veja também:

#Prédios de São Paulo: Garagem Riachuelo

#Prédios de São Paulo: Prudência

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Proclamação da República

Veja essa e outras capas históricas Proclamação da República

# Capa do jornal de 16/11/1889

Tópicos
ver todos