ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Prédios de SP: D. Pedro Gastão de Orleans e Bragança

No anúncio, comprador não adquiria apenas 'conforto, beleza e segurança', mas 'nobreza'

08 de setembro de 2014 | 11h 28
Acervo Estadão

O caderno de classificados do Estado de 12 de dezembro de 1976 trazia o anúncio do “mais novo lançamento da Construtora Manoel Szterling”, o Edifício D. Pedro Gastão de Orleans e Bragança. A publicidade começava dizendo que o imóvel tinha um nome “com 200 anos de tradição e nobreza”, pois homenageava o príncipe bisneto de Dom Pedro II, ainda vivo na época (ele morreu em 2007).

O Estado de S.Paulo - 12/12/1976

 

Além da nobreza, o empreendimento, situado na avenida Presidente Giovanni Gronchi, 4791, oferecia conforto, beleza e segurança “no ambiente tranquilo e naturalmente sofisticado do Morumbi”. O imóvel de alto padrão, tinha “planta inteligente” com “lavabo, vestíbulo, sala de jantar, sala de almoço, sala de estar e pisos de granito 'Ouro Velho'”.


>> Acompanhe a série 'Prédios de São Paulo'

Com um enorme potencial para residenciais de alto padrão, o bairro do Morumbi, zona Sul de São Paulo, viveu o início de sua expansão imobiliária na década de 1970. A mudança do antigo bairro de casas para um bairro com grandes condomínios de prédios não se deu sem resistência. Alguns moradores brigaram pela preservação das matas verdes do bairro, em 1975 , outros acionaram a justiça contra a construção de prédios em 1983. 

Já na década de 90 o trânsito na região, que não possuí um projeto urbanístico para comportar sua densidade populacional, era um sério problema. Uma das vias responsáveis por ligar o Morumbi ao Centro, a Avenida Giovanni Gronchi, batizada em 1963 em homenagem ao político e ex-presidente da italiano, ficou conhecida pelo seu trânsito caótico e travado. A lentidão no tráfego é apontada como uma das causas que favoreceu o crescimento do número de roubos e furtos aos motoristas na avenida. No começo de 2010, o Estado reportou uma média de “quase dois  casos por dia”. No ano seguinte, na edição de 02 de julho de 2011, um arrastão organizado por 14 criminosos armados era notícia na editoria Metrópole.

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Proclamação da República

Veja essa e outras capas históricas Proclamação da República

# Capa do jornal de 16/11/1889

Tópicos
ver todos