ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Rambo II: violento e polêmico retrato da Era Reagan

Sucesso avassalador nos EUA, filme com Sylverster Stallone estreava há 30 anos em São Paulo

08 de agosto de 2015 | 12h 20
Edmundo Leite


                                                                                                                                                                          Divulgação

Bateu de frente é só tiro, porrada e bomba. Três anos depois de protagonizar o primeiro filme em que um veterano de guerra injustiçado por um policial destruia uma cidade, Sylvester Stallone voltava às telas em 1985 com Rambo II, a Missão para cutucar as feridas não cicatrizadas da Guerra do Vietnã com tiros, flechadas, facadas, músculos e muitas, muitas, mortes. Uma revista contabilizou 44 seres humanos abatidos, sem contar as massas dizimadas em explosões.

O Estado de S. Paulo - 8/8/1985

Era tanta violência que o Conselho Britânico de Segurança de Londres cogitou censurar o filme por sua "violência demoníaca". Do outro lado do Atlântico, em sua terra natal, foi uma verdadeira e milionária Rambomania, com jovens gritando "USA, USA" nas salas de cinema quando Rambo matava mais um. 

O presidente norte-americano e ex-ator de Hollywood Ronald Reagan adorou e soltou essa quando se preparava para um pronunciamento sobre a liberação de 39 americanos sequestrados em Beirute por aqueles dias: "Depois de ver Rambo ontem à noite, já sei o que fazer na próxima vez."  

 

"Perigoso", "inverossímel", "racista"

Leia a crítica de Rubens Ewald Filho:

Cartaz de estreia do filme na página de cinema 

Tags: Cinema, Sylvester Stallone

# Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão |

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

A estreia de King Kong

Veja essa e outras capas históricas A estreia de King Kong

# Capa do jornal de 28/5/1933

Tópicos
ver todos