ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Tragédia marcou luta pelos direitos das mulheres

Revolta com incêndio em 1911 fez crescer mobilização no Dia Internacional da Mulher

08 de março de 2017 | 16h 08
Liz Batista

Um incêndio que tirou a vida de mais de uma centena de trabalhadoras fez crescer as mobilizações femininas e ajudou a disceminar a celebração do Dia Internacional da Mulher como um dia de  luta e conscientização, no início do século 20. Em 25 de março de 1911 o incêndio na fábrica de roupas Triangle Shirtwais revelou as condições de trabalho das mulheres e se transformou num marco da luta por direitos. O incidente, o mais mortal acidente industrial da cidade de Nova York, Estados Unidos, matou 146 pessoas: 23 homens e 123 mulheres. 

O Estado de S.Paulo- 28/3/1916


Trecho do telegrama publicado no Estadão em 28 de março. 


Quem estava no prédio teve pouca chance contra o fogo, pois as saídas estavam trancadas. A prática de fechar as portas das oficinas, para impedir a saída para pausas durante seu turno, era uma das ações arbitrárias execidas sobre as trabalhadoras. Além disso, conforme a reportagem da The Illustrated London News apurou, outras saídas também estavam trancadas porque os operários que trabalhavam no prédio eram obrigados a passar por revista ao deixar o local.

A tragédia chocou o mundo. O noticário revelou as péssimas condições de trabalho das vítimas. Cargas horárias extenuantes, que podiam chegar a 16 horas diárias, salários incrivelmente baixos e locais insalubres foram alguns dos fatos da dura realidade vivida pelas operárias revelados nas matérias.

Veja abaixo as imagens do incêndio publicado na revista inglesa na edição de 15 abril de 1911.

Desde o final do século 19, organizações socialistas e sufragistas feministas defendiam a criação de um data para lembrar a luta das mulheres por direitos. A marxista alemã Clara Zetkin é lembrada como principal idealizadoras da proposta. Em 1910, durante a Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, Zetkin defendeu a criação de uma mobilização anual. A revolta diante da tragédia na tecelagem Triangle Shirtwais se transformou numa bandeira por melhores condições de trabalho para as mulheres e acabou arregimentando mais ativistas para as diferentes causas femininas defendidas no Dia Internacional da Mulher. Com o início da Primeira Guerra Mundial em 1914, o data se tornou uma forma de protestar contra o conflito e pela paz.

Em 1977, as Nações Unidas oficializaram o 8 de março como o Dia Internacional pelos Direitos da Mulher e a Paz Internacional. A impressionante mobilização de mulheres russas durante os comícios do Dia Internacional da Mulher, marco do início da Revolução Russa em 1917, é lembrado como principal evento que ajudou a definir o 8 de março como a data.

# Assine |  # Licenciamento de conteúdos Estadão |

PÁGINAS HISTÓRICAS

Proclamação da República

Veja essa e outras capas que marcaram época Proclamação da República

Acervo Estadão

Tópicos
ver todos