ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Vices comandaram SP por mais de um mandato

Cinco prefeitos eleitos já abriram mão do cargo; Kassab foi o vice que mais tempo ficou: 1007 dias

09 de setembro de 2012 | 19h 09
Carlos Eduardo Entini

De renúncia em renúncia, de licença em licença, vice-prefeitos e um vereador comandaram a cidade por 5 anos, 1 mês e 20 dias. Mais do que um mandato atual. Desde a República até os dias de hoje, São Paulo viveu 56 anos e nove meses administrada por 16 prefeitos eleitos pelo voto direto. Durante esse período não foi incomum a renúncia de prefeitos eleitos para assumir outro cargo, participar de eleições ou por afastamento. No total, a cidade teve cinco vices e um vereador no comando.

O Estado de S. Paulo - 31/10/1916

Washington Luís, primeiro eleito e também a renunciar

O cálculo levou em consideração políticos que exerceram a chefia do poder Executivo depois da renúncia do titular. Não foram considerados os casos de vices que assumiram o cargo durante ausência do prefeito em viagens como representante da cidade, licenças ou férias.

O primeiro vice que a cidade teve como prefeito foi Álvaro Gomes da Rocha Azevedo. Ele assumiu o cargo em 1919 depois da  renúncia do primeiro prefeito eleito, Washington Luís. Quase no final do seu segundo mandato de prefeito da cidade – o primeiro foi indicado pela Câmara dos Vereadores - , Washington Luís deixou o cargo para concorrer ao governo do Estado de São Paulo, eleição na qual foi eleito.

O Estado de S.Paulo - 13/4/1956

Renúncia para concorrer ou assumir outro cargo tem sido a regra. Foram nessas circunstâncias que assumiram William Salem, José Porfírio da Paz e Gilberto Kassab. Os primeiros entraram no lugar de Jânio Quadros, e Kassab de José Serra.

# A trajetória dos candidatos a vice em 2012

Jânio Quadros, em seu primeiro mandato de prefeito da cidade, se afastou duas vezes do cargo. Na primeira, pediu licença para concorrer ao governo paulista. No lugar, Porfírio da Paz comandou a cidade por 194 dias. Jânio venceu a eleição, voltou ao cargo por um mês e renunciou para assumir o governo. Levou junto Porfírio, também vice na chapa na eleição estadual de 1954.

Quem completou os 142 dias restantes foi o vereador William Salem. A legislação da época previa uma nova eleição caso o prefeito saísse na primeira metade do mandato. Na segunda, a Câmara dos Vereadores escolheria outro, no caso, Salem.


Do total do mandato de 805 dias, entre 1953 e 1955, Jânio esteve à frente da administração municipal 461. Os vices cumpriram 41% do total. A marca só foi batida por Gilberto Kassab. Ele cumpriu 68% do mandato de José Serra, ou 1007 dias. Serra renunciou para se candidatar ao governo do Estado nas eleições de 2006, de onde saiu vitorioso.

O Estado de S. Paulo 1/4//2006

Os casos que fogem à regra foram os dos vice-prefeitos Wladimir de Toledo Piza e Régis de Oliveira. Toledo Piza assumiu o cargo do prefeito, e também senador, Juvenal Lino de Matos. Matos renunciou à prefeitura, e voltou ao Legislativo Federal, depois  do Senado rejeitar o acúmulo de dois mandatos. O vice Régis de Oliveira assumiu depois de Pitta ter sido afastado do cargo pela Justiça durante investigações por improbidade administrativa. Oliveira foi o vice que menos tempo ficou no cargo, 19 dias.



# VEJA TAMBÉM A TRAJETÓRIA DOS OUTROS CANDIDATOS

>> Acompanhe as notícias sobre os candidatos nas eleições 2012

# Siga: twitter@estadaoacervo | facebook/arquivoestadao | Instagram | # Assine

Viu essa página?

Anúncio de lança-perfume em 1929

Entorpecente era permitido e sucesso no carnaval Anúncio de lança-perfume em 1929

Veja a edição completa de 13/1/1929

Tópicos
ver todos