ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Zico: craque nato aperfeiçoado pela técnica

Craque completa 60 anos. No início da carreira, cresceu 17 centímetros e ganhou 13 quilos

01 de março de 2013 | 15h 41
Rose Saconi

 

Zico, em 1976. Foto: Iarli Goulart/Estadão


O ex-jogador do Flamengo e da seleção brasileira foi um dos maiores exemplos de como é possível transformar um craque nato em um atleta de alta performance sem fazer uso de anabolizantes, ou medicamentos proibidos. Zico chegou ao Flamengo aos 14 anos esbanjando talento, mas muito baixinho e franzino. Passou, então, por um trabalho de condicionamento para reforçar seus pontos fortes e desenvolver os fracos, além de seguir uma dieta balanceada de alimentos em horas certas. Com os treinamentos, ele cresceu 17 centímetros e ganhou 13 quilos.

Em 22 de março de 1976, a edição de Esportes do Jornal da Tarde publicou a reportagem: "E assim se fez o craque: Zico", com uma descrição e fotos do programas de treinamento do jogador.



Dos 60 anos que completa neste domingo, Artur Antunes Coimbra, o Zico, dedicou 21 ao Flamengo. Entrou na escolinha do clube em 1967 e lá ficou até 1990, quando se despediu do clube, após atuar entre 1983 e 1985 pela Udinese. Pelo rubro-negro, Zico conquistou os principais títulos internacionais cobiçados por qualquer jogador. Foi campeão da Taça Libertadores da América e do Mundial de Clubes, em 1981, além de colecionar quatro títulos brasileiros e sete cariocas.

O primeiro gol de Zico como profissional foi no Campeonato Brasileiro de 1971, no empate de 1 a 1 contra o Bahia.

O Estado de S. Paulo - 12/8/1971


Seleção - Zico estreou na Seleção em 1976 e foi logo marcando um gol – nos 2 a 1 sobre o Uruguai. Naquele ano, ganhou ainda mais três títulos pelo Brasil (Copa Rio Branco, contra os uruguaios; Copa Rocca, contra os argentinos; e o torneio Bicentenário dos EUA).

O Estado de S. Paulo, 26/2/1976

 

Durante 10 anos, de 1976 a 1986, disputou 88 jogos com a camisa da Seleção e foi a três Copas do Mundo. Infelizmente, não conseguiu se sagrar campeão mundial, a maior injustiça em sua carreira.

O Estado de S. Paulo, 5/6/1982 - "Em 78, fiz uma promessa a mim mesmo, voltarei da Espanha como campeão. É o único título que falta na minha carreira".

 
O Estado de S. Paulo, 3/7/1982 - O brilho do craque na Espanha



O Estado de S. Paulo, 5/6/1986 - O drama do joelho




O Estado de S. Paulo, 22/6/1986

 

Seu primeiro jogo no exterior foi em 30 de julho de 1983, quando a Udinese venceu o Hadjuk, da Iugoslávia, por 3 a 0, e Zico marcou um dos gols.

O Estado de S. Paulo, 31/7/1983


O Estado de S. Paulo, 6/2/1990 - Despedida: uma das festas mais tristes da história do Maracanã

O Estado de S. Paulo, 9/9/2001




O Estado de S. Paulo, 2/10/2005 - Entrevista




O Estado de S. Paulo, 23/9/2008

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

A estreia de King Kong

Veja essa e outras capas históricas A estreia de King Kong

# Capa do jornal de 28/5/1933

Tópicos
ver todos