ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Chacrinha

José Abelardo Barbosa
30/9/1917, Surubim (PE) - 30/6/1988, Rio de Janeiro (RJ)

O velho guerreiro, como era popularmente conhecido foi um dos mais importantes comunicadores do país, tanto no rádio quanto na televisão, com seus programas de auditório.Nasceu em Surubim (PE), em 30 de setembro de 1917 e aos 17 anos começou a cursar faculdade de Medicina, que viria a abandonar no 3º ano.

Sua carreira como comunicador começaria em 1939, já no Rio de Janeiro se tornou locutor da Rádio Tupi. Em 1943, lançou um programa de músicas de carnaval chamado “Rei Momo na Chacrinha”, que fez muito sucesso. Passou então a ser conhecido como Abelardo "Chacrinha" Barbosa.



Nos anos 50 comandaria o programa Cassino do Chacrinha, no qual lançou vários sucessos da música brasileira como “Estúpido Cupido” de Celly Campelo e “Coração de Luto”, do artista gaúcho Teixeirinha.

Em 1956 estreou o programa “Rancho Alegre”, na extinta Tupi, onde  começou a fazer também a “Discoteca do Chacrinha”. Em seguida foi para a TV Rio e, em 1970 passou para a Rede Globo.  Com sucesso crescente passou a fazer dois programas semanais: Buzina do Chacrinha e Discoteca do Chacrinha.

Dois anos depois retornou para a Tupi onde ficou até 1978. Transferiu-se então para a TV Bandeirantes. Em 1982, retornou à Globo, onde ocorreu a fusão dos dois programas. Uma frase sua que era muito citada afirmava que "Na televisão nada se cria, tudo se copia".

O grande diferencial estava nos programas de calouros onde se apresentava com roupas espalhafatosas e sempre acionando uma buzina de mão. Para desclassificar os calouros utilizava bordões e expressões que se tornariam populares, como "Teresinha!", "Vocês querem bacalhau?" “Eu vim para confundir, não para explicar!" e "Quem não se comunica, se trumbica!.

Os jurados como Carlos Imperial, Aracy de Almeida, Rogéria, Elke Maravilha e Pedro de Lara, completavam uma atração á parte. Outro elemento para o sucesso eram as chacretes, dançarinas profissionais de palco de tv, que faziam coreografias simples e eram conhecidas por Rita Cadillac, Índia Amazonense, Fátima Boa Viagem, Suely Pingo de Ouro, Fernanda Terremoto e Leda Zeppelin entre muitas outras tornando-se símbolo de sensualidade na época.

Outra característica eram seus bordões: "Vai para o trono ou não vai?", "Como vai, vai bem? Veio a pé ou veio de trem?", "Cheguei, baixei, saravei". Há também outras frases engraçadas, quando ele dizia que,  “Graças a Deus o programa acabou".

Faleceu no Rio de Janeiro, no dia 30 de junho de 1988, aos 70 anos, de infarto do miocárdio e insuficiência respiratória, em decorrência de um câncer no pulmão. O último programa Cassino do Chacrinha foi ao ar no dia 2 de julho de 1988.

Páginas selecionadas pelo Editor

Viu essa página?

Anúncio de lança-perfume em 1929

Entorpecente era permitido e sucesso no carnaval Anúncio de lança-perfume em 1929

Veja a edição completa de 13/1/1929

Tópicos
ver todos