ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Evita Peron

Maria Eva Duarte de Perón
7/5/1919, Buenos Aires (Argentina) - 26/7/1952, Buenos Aires (Argentina)

Nasceu num vilarejo da província de Buenos Aires,  no dia 7 de Maio de 1919.  A mãe, Juana Ibarguren, era costureira  e  amante de Don Juan Duarte, que tinha outra família com 6 filhos. Deste relacionamento nasceram quatro meninas e um menino, sendo Evita a caçula. Ela mal conheceu o pai, que logo regressou ao  lar onde o esperavam a esposa e os filhos legítimos.

Em janeiro de 1935, com quinze anos de idade e acompanhada de Agustín Magaldi, cantor de tangos e amigo da família partiu para a capital argentina. Em 1937 estreou no cinema o filme “Segundos Afuera”, onde desempenhou um papel secundário sendo em seguida  contratada para fazer radionovelas.

Em 1944 conheceu  Juan Domingo Perón, então vice-presidente da Argentina e ministro do Trabalho e da Guerra, que no ano seguinte foi preso preso por militares descontentes com sua política, até então voltada para a obtenção de benefícios aos trabalhadores. Evita, então passou a  organizar comícios populares, que  acabaram forçando as autoridades a libertá-lo. Pouco depois os dois se casaram e Perón se elegeu presidente, em 1946.

Famosa por sua elegância e seu carisma, em pouco tempo Eva Perón conquista  para o peronismo o apoio da população pobre, na maioria migrantes de origem rural a quem ela chamava de "descamisados". O mais impressionante na história de sua vida foi o caminho meteórico que percorreu na vida pública, tudo praticamente ocorreu em 7 anos. Por ser uma defensora incansável dos pobres, miseráveis e explorados muitas vezes chegou a ser confundida como sendo uma militante de esquerda , embora nunca tenha sido.

Em um determinado momento, fruto de criação da atriz Eva Duarte, surgiu a personagem "Evita". A própria Eva tinha consciência da existência autônoma de sua personagem, que ela transformou quase numa segunda personalidade. Morreu em Buenos Aires no dia 26 de julho de 1952, aos 33 anos, em decorrência de um câncer uterino.

Embalsamado, seu corpo ficou exposto à visitação pública até que, durante o golpe de Estado que derrubou Perón. Em 1955, seu cadáver foi roubado e enterrado em Milão, na Itália. Dezesseis anos mais tarde, em 1971, o corpo foi exumado e transladado para a Espanha. Ali foi entregue ao ex-presidente Perón, que vivia exilado em Madri.

Perón voltou à Argentina em 1973 e foi reeleito presidente, tendo a terceira mulher, Isabelita Perón, como vice. Após sua morte, em 1974, Isabelita Perón trouxe o corpo de Evita para a Argentina, onde foi exposto novamente por um breve período. Foi então enterrada novamente no mausoléu da família Duarte, no cemitério da Recoleta, em Buenos Aires.

mulheres no Acervo

Páginas selecionadas pelo Editor

PÁGINAS HISTÓRICAS

Proclamação da República

Veja essa e outras capas que marcaram época Proclamação da República

Acervo Estadão

Tópicos
ver todos