ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Gandhi

Mohandas Karamchad Gandhi
2/10/1869, Porbandar (Índia) - 30/1/1948, Nova Deli (Índia)

Mohandas Karamchad Mahatma ("grande") Gandhi foi um político e líder pacifista indiano, cujo nome é associado, sobretudo, ao movimento de independência da Índia. Gandhi nasceu numa família de mercadores hindus, em Porbandar, no dia 2 de outubro de 1869. Pertencia à casta dos bania (formada especialmente por comerciantes) e seu pai, Kaba Gandhi, fora juiz e primeiro-ministro em Rajkot, cidade da Índia ocidental. Casou-se com doze anos e, seis anos mais tarde, sua família decidiu que ele deveria estudar direito na Inglaterra. Antes de partir, jurou se abster de sexo, carne e álcool.

Gandhi partiu para o Reino Unido no dia 4 de setembro de 1888, quando seu único filho tinha apenas cinco meses. Em 1892, formado, mudou-se para Bombaim, onde permaneceu por um curto período de tempo. Em 1893, mudou-se para a África do Sul, onde militou contra a discriminação racial. Fundou o partido político "Natal Indian Congress Party", em defesa dos indianos que viviam naquele país. Leu e estudou a Bíblia, o Corão, as Upanishades, a Bahavad Gita e também críticos do capitalismo industrial, como John Ruskin. Entre 1904 e 1915, Gandhi publicou textos importantes, como as colunas do jornal "Opinião Indiana" e seu livro "Autonomia Indiana", nos quais expunha suas ideias sobre a civilização ocidental e a resistência pacífica. Em uma de suas publicações mais famosas, o "Indian Home Rule", Gandhi defendia "uma sociedade livre de toda forma de exploração", na qual todo homem pudesse "defender e sustentar seus direitos". Cunhou o termo Satyagraha (do sânscrito "verdade e firmeza") para se referir a sua doutrina de não-violência. Seus ensinamentos foram fortemente influenciados pelo pensador americano Henry David Thoureau e pelo célebre romancista russo, Léon Tolstoi, com quem trocou correspondências. Em 1914, Gandhi recebeu do poeta Rabindranah Tagore o título de Mahatma pela primeira vez. No entanto, nunca o adotou durante a vida, pois não se considerava digno dele.

Em 1915, Gandhi voltou para a Índia. Na mesma época, começou a lutar contra a discirminação dos "intocáveis", parte da sociedade indiana considerada inferior e tradicionalmente tratada de forma desumana. Em 1919, pregando a independência indiana e a libertação da sociedade industrial, Gandhi passou à ação política., revitalizando o Partido do Congresso como instrumento da luta nacional no ano seguinte. Em 1922, Gandhi liderou paralisações contra o aumento dos impostos no distrito de Bardoli e foi preso pelo regime britânico, acusado de sedição. Cumpriu pena de dois anos e, depois de deixar a prisão, fundou a Associação dos Tecelões da Índia, fomentando o boicote aos produtos estrangeiros e o retorno à roda de tear. O Congresso Nacional Indiano declarou, em 1928, que iria resistir à colonização britânica. Em março de 1930, Gandhi iniciou uma campanha contra o imposto sobre o sal, e liderou uma marcha de Ahmedabad até Dandi, no litoral indiano, por cerca de trezentos quilômetros. Ao chegar às salinas, Gandhi tomou um saquinho de sal e seus seguidores o imitaram, num franco gesto de desafio ao monopólio britânico. Foram reprimidos pela polícia e Gandhi foi preso mais uma vez, chegando a ficar seis meses na cadeia.

Em 1932, fez greve de fome em nome da independência indiana e se identificou com os intocáveis, chamando-os de "filhos de Deus" (harijans). Em 1934, Gandhi renuncia a sua cadeira no Congresso Nacional Indiano. Durante a Segunda Guerra Mundial, o líder indiano considerou o fascismo um mal maior e arrefeceu suas críticas ao Reino Unido. Desgastado e desmoralizado diante da opinião pública, o Império Britânico negociou a independência da Índia, realizada no dia 15 de agosto de 1947. O país passava às mãos do Paquistão e da União Indiana. Disputas entre hindus e muçulmanos se acirraram, levando o país ao derramamento de sangue. Gandhi, decepcionado, declara greve de fome em 1948, em nome da paz. Os conflitos não demoram a cessar. No dia 29 de janeiro do mesmo ano, contudo, Gandhi é assassinado por um fanático hinduísta que se opunha a sua pregação de tolerância religiosa. Gandhi foi hindu durante toda sua vida e muitas vezes seguiu rígidos princípios religiosos.

Páginas selecionadas pelo Editor

FOTOS HISTÓRICAS

Leila Diniz e amigas em 1967

Veja essa e outras imagens que marcaram época Leila Diniz e amigas em 1967

Foto: Ywane Yamazaki/Estadão

Tópicos
ver todos