ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Grande Otelo

Sebastião Bernardes de Souza Prata
18/10/1915, Uberlândia (MG) - 26/11/1993, Paris (França)

O ator, cantor e compositor Sebastião Bernardes de Souza Prata, eternizado como Grande Otelo, iniciou a carreira nos palcos nos cassinos cariocas e no chamado teatro de revista. Nascido em Uberlândia, MG, em 18 de outubro de 1915 participou de inúmeros filmes brasileiros, tendo como principal parceiro na carreira o artista Oscarito, considerado um ícone da comédia brasileira.

O primeiro contato que teve com o mundo das artes foi ainda em Uberlândia, por intermédio de uma companhia de teatro mambembe. Veio para São Paulo com a ajuda de Abigail Parecis, diretora deste grupo. Na capital paulista foi adotado pela família do político Antonio de Queiroz.

Na década de 20 participou da Companhia Negra de Revistas, que tinha Pixinguinha como maestro. Em 1932 entrou para a Companhia Jardel Jércolis, um dos pioneiros do teatro de revista. Foi nessa época que ganhou o apelido de Grande Otelo.

Ironicamente a tragédia que muitas vezes o acompanhou nos palcos também se fez presente na vida real do artista. O pai morreu esfaqueado e a mãe tinha inúmeros problemas em decorrência do alcoolismo. Quando já era um ator consagrado sua mulher se suicidou, logo após matar com veneno o filho de seis anos de idade, que era enteado do ator.

No cinema, participou em 1942 do filme "It's All True", de Orson Welles, que considerava Grande Otelo o maior ator brasileiro de todos os tempos. Formou  dupla com o cômico paulista Ankito e no final dos anos 50 contracenou com a atriz Vera Regina.

Após um período de crise voltaria ao sucesso no cinema,  em 1969 com o personagem título de "Macunaíma", filme baseado na obra de Mário de Andrade. Participou ainda de "Fitzcarraldo",obra de Werner Herzog produzida em 1982 na floresta amazônica.

A partir dos anos 60 já contratado pela TV Globo atuou em diversas telenovelas e de alguns programas como o humorístico "Escolinha do Professor Raimundo", no início dos anos 1990. Seu último trabalho foi na novela "Renascer".

Grande Otelo faleceu em 1993, após um ataque fulminante do coração, exatamente quando viajava para Paris onde receberia uma homenagem, durante o Festival de Nantes. Teve cinco filhos, um deles o também ator José Prata.

Páginas selecionadas pelo Editor

FOTOS HISTÓRICAS

Leila Diniz e amigas em 1967

Veja essa e outras imagens que marcaram época Leila Diniz e amigas em 1967

Foto: Ywane Yamazaki/Estadão

Tópicos
ver todos