ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Ivo Pitanguy

Ivo Hélcio Jardim de Campos Pitanguy
5/7/1923, Belo Horizonte (MG)

A inspiração para a medicina veio de seu pai, Antônio Campos Pitanguy que era médico na capital mineira. Cursou o primário na sua cidade natal ao lado de Fernando Sabino e Paulo Mendes Campos. Durante o secundário, no Colégio Arnaldo e no Afonso Arinos, não se destacou como um dos melhores da turma, mas também não repetiu nenhum ano, sempre correndo atrás das matérias. Nesse período frequentava os clubes da cidade para praticar esportes. Chegou a ganhar alguns torneios de tênis e natação, além de jogar vôlei. Outro interesse que cultivou desde a infância foi o gosto pela leitura, com que gastava grande parte de seu tempo.

Entre ser escritor e médico optou pela segunda opção ingressando na Faculdade de Medicina de Belo Horizonte. No segundo ano da graduação iniciou o CPOR (Centro de Preparação de Oficiais da Reserva) como forma de cumprir o serviço militar obrigatório escolhendo como arma a Cavalaria. Acabou tendo que se mudar para o Rio de Janeiro para concluir o curso no exército no Regimento da cidade. Estagiou nos “Dragões da Independência” e tornou-se 2º Tenente da Reserva. Para não ter que trancar a faculdade, transferiu-se para a Universidade Federal do Rio de Janeiro onde concluiu seus estudos.

Em 1947 foi para os Estados Unidos ser bolsista no “Institude of Internacional Education” onde especializou-se em cirurgia geral. De volta ao Brasil começou a trabalhar no Pronto Socorro do Hospital Souza Aguiar, onde integrava a equipe de cirurgiões. Dedicou-se a aprender mais sobre os procedimentos cirúrgicos da mão, chegando a fundar na Santa Casa em 1949 um ambulatório especial para cuidar do membro.

Seu trabalho chamou a atenção do médico francês Mark Iselin, que o convidou para um estágio na Europa. Foi para Paris onde trabalhou durante um ano. Foi nesse período que se interessou pela cirurgia plástica conhecendo e trabalhando com importantes cirurgiões plásticos da época como Sir Harold Gilles. Foi convidado para aprender mais sobre as técnicas em Oxford na Inglaterra.

Após três anos longe do Brasil voltou para casa no final de 1952. Vendo um terreno fértil no País passou a lutar contra o preconceito e atraiu cada vez mais jovens cirurgiões que desejavam aprender suas técnicas. Passou a dedicar-se exclusivamente à cirurgia plástica, passando a chefiar o Serviço de Cirurgia Plástica e Reparadora da Santa Casa de Misericórdia. Em 1955 casou-se com  Marilu Nascimento, com quem teria quatro filhos.

Cinco anos depois criou o curso de pós-graduação em cirurgia plástica na PUC do Rio de Janeiro. No ano seguinte o destaque foi a criação de uma equipe de voluntários para atender as vítimas do incêndio do Gran Circo Norte Americano em Niterói. Ganhou notoriedade chefiando o movimento.

Fundou a Clínica Ivo Pitanguy em 1963. Com uma equipe de alunos seus, tornou-se uma referência em cirurgia plástica no Brasil e no mundo. Passou a atender personalidades famosas, como artistas, políticos, monarcas e esportistas. Se tornou também chefe da cadeira de cirurgia na Escola de Medicina Souza Marques.

Como cirurgião das estrelas não abandonou seu trabalho na Santa Casa, atendendo quem não podia pagar por sua clínica. Famoso e rico e cobrando fortunas da elite mundial, que desejavam ter um “nariz Pitanguy” ou simplesmente apagar as marcas da idade, comprou uma ilha em Angra dos Reis onde descansa e passou a ter um pequeno zoológico doméstico.

Retomando um hábito da juventude passou a escrever, tanto publicações médicas como revistas e livros, quanto outros gêneros. Lançou uma autobiografia em 1983, “Les Chemins de la Beauté” (traduzido no Brasil como “Direito à Beleza”). O auge de sua carreira como escritor foi em 1990, quando foi eleito no dia 11 de outubro para ocupar a 22ª cadeira da Academia Brasileira de Letras. Em 2007 lançou "Aprendiz do Tempo", outra autobiografia.

Foi homenageado em 1999 pela escola de samba Caprichosos de Pilares. Em 2008 foi internado com uma infecção respiratória mas recebeu alta pouco tempo depois. Continuou dando aulas e ministrando sua clínica.

Páginas selecionadas pelo Editor

PÁGINAS HISTÓRICAS

Proclamação da República

Veja essa e outras capas que marcaram época Proclamação da República

Acervo Estadão

Tópicos
ver todos