ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

John Wayne

Marion Robert Morrison
26/5/1907, Winterset (EUA) – 11/6/1979, Los Angeles (EUA)

O maior representante do gênero western do cinema norte-americano iniciou a carreira de ator enquanto cursava a Universidade do Sul da Califórnia, onde recebeu uma bolsa de estudos para jogar futebol americano. Após realizar uma série de pequenos papéis, especialmente como figurante, entre 1926 e 1930, estreia como protagonista do filme "A Grande Jornada" (1930), por intermédio do amigo John Ford, que o recomendou ao diretor Raoul Walsh.

Após quase uma década estrelando filmes B, tônica dominante do faroeste nos anos 1930, é convidado por John Ford a atuar em "No Tempo das Diligências" (1939), como o protagonista Ringo Kid, contracenando com a atriz Claire Trevor. Em seguida, filma com ela também "O Primeiro Rebelde" (1939) e "Comando Negro" (1940). Esse é o período em que ocorre uma revalorização do gênero, com produções como Jesse James (1939), "Dodge City" (1939) e "Aliança de Aço" (1939), filmados por diferentes estúdios.

A carreira do ator deslancha nessa época, e é ainda mais impulsionada pelo filme "A Longa Viagem de Volta" (1940), dirigido por Ford no papel do jovem marinheiro Ole Oleson. Atua novamente fora do gênero faroeste no épico "Vendaval de Paixões" (1942). O início da Segunda Guerra Mundial marca o momento em que diversas estrelas do cinema ingressaram no serviço militar e muitos filmes de guerra começavam a ser produzidos. Assim, John Wayne integra o elenco de "Romance dos Sete Mares" (1944) e "Fomos os Sacrificados" (1945). O pós-guerra permite o reaparecimento do gênero western, e o ator já consagrado alcança o status de superestrela no sucesso "Rio Vermelho" (1948), do diretor Howard Hawks. Dois anos depois, recebe sua primeira indicação ao Oscar de Melhor Ator, pela interpretação do Sargento John Stryker em "As Areias de Iwo Jima" (1949).

O final da década de 1940 marca a atuação de John Wayne nos filmes que compõem a chamada “trilogia da cavalaria”, de John Ford: "Sangue de Herói" (1948), como o antagonista de Henry Fonda, "Legião Invencível" (1949) e "Rio Bravo" (1950), onde contracena com Maureen O'Hara. É nessa época que o ator premiado coloca o seu nome e suas pegadas no Chinese Theater, em Hollywood. A parceria com O'Hara ocorre novamente na comédia romântica Depois do Vendaval (1952). Em meados dos anos 1940, ingressa na Aliança do Cinema pela Preservação dos Ideais Americanos, uma organização conservadora da indústria de Hollywood da qual seria presidente em 1947, e produz e estrela o anticomunista "Aventura Perigosa" (1952), que se torna um fracasso de bilheteria. Mas retoma a bem-sucedida carreira com os hits "Caminhos Ásperos" (1953) e "Um Fio de Esperança" (1954). A maturidade do gênero western nesse período reflete-se em "Rastros de Ódio" (1956) e "Onde começa o Inferno" (1959).

Na década de 1960, estreia como diretor na produção "Álamo" (1960), baseado na batalha entre Estados Unidos e México ocorrida em 1836 buscando a dominação da região que compreende o atual estado norte-americano do Texas. No filme, que teve sete indicações para o Oscar, incluindo o de Melhor Filme, Wayne é também o protagonista coronel David Crockett. Após o auge do gênero faroeste nos anos 1950, estrela filmes como "A conquista do Oeste" (1962), vencedor do Oscar de melhor roteiro, "Hatari!" (1962), "El Dorado" (1967) e "Os Boinas Verdes" (1968), entre outros, antes de conquistar o Oscar de Melhor Ator em 1970, após mais de 40 anos atuando, pelo papel de Rooster Cogburn em "Bravura Indômita" (1969). O filme gera a sequência  "Rooster Cogburn" (1975), no qual o ator contracena com Katherine Hepburn.

O ator de mais de 150 filmes encerra a carreira com "O último pistoleiro" (1976), interpretando os últimos dias de vida de um pistoleiro vitimado pelo câncer, doença com a qual, ironicamente, John Wayne lutava durante anos. Foi o ator que mais protagonizou filmes na história do cinema, e quem melhor personificou o mito do herói dos faroestes norte-americanos.

Páginas selecionadas pelo Editor

PÁGINAS HISTÓRICAS

Proclamação da República

Veja essa e outras capas que marcaram época Proclamação da República

Acervo Estadão

Tópicos
ver todos