ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Lady Di

Lady Diana Spencer
1/7/1961, Park House (Reino Unido) – 31/8/1997, Paris (França)

Terceira filha de Edward Jonh Spencer, conde de Althorp, conheceu a família real ainda criança, já que cresceu em uma propriedade da realeza. Em 1968 seus pais se separaram devido à infidelidade de sua mãe Lady Althorp, que mantinha um caso com o empresário Peter Shand. No mesmo ano vai estudar na escola interna Silfied School.

Aos 16 anos, mudou-se para a Suíça onde frequentou uma escola perto de Montreux. Em 1977 aproximou-se novamente do Príncipe Charles, que na época namorava com sua irmã, Sarah Spencer. 



Em 1978, mudou-se para Londres onde dividiu um apartamento com duas amigas. Se manteve longe da vida agitada dos círculos aristocráticos. Trabalhou como garçonete, babá e professora de ensino infantil. Seu grande divertimento era o balé, atividade que cogitou profissionalizar-se.

Começou a namorar com o Príncipe Charles em 1980, quando o reencontrou no castelo de Balmoral, na Escócia. Diana consolou o príncipe que havia perdido seu tio-avô e grande amigo o conde Mountbatten. O início do relacionamento foi mantido em sigilo, já que outros romances de Charles terminaram devido à pressão da imprensa.

Em 24 de fevereiro de 1981  o noivado entre Charles e Diana foi anunciado. Casaram-se seis meses depois em 29 de julho na catedral de St Paul. Lady Di passou a ser então “Sua Alteza Real, a princesa de Gales”. Diana não fez como as antecessoras e não prestou juramento de obediência ao marido.

Começou então fim da privacidade de Diana e uma guerra com os “paparazzi”. A cerimônia teve transmissão mundial e foi assistida por milhares de pessoas no mundo inteiro. Até mesmo a lua de mel pelo litoral do mediterrâneo foi noticiada com destaque para uma aparição de biquíni da princesa.

No ano seguinte Diana ficou grávida de seu primeiro filho, William que nasceu em 21 de julho. O segundo filho, Harry, veio ao mundo três anos depois, em 15 de setembro de 1984.

Começou nos anos seguintes a intensificar seu trabalhos de filantropia com destaque para as campanhas contra a AIDS e as minas terrestres. Seu casamento, entretanto, não ia bem. Tanto Diana quanto Charles tinham relações extraconjugais (confirmadas por ambos anos depois). Charles saia com a ex-namorada (e atual esposa) Camilla Parker-Bowles enquanto Diana tinha como amante o major James Hewitt. Passavam mais tempo longe um do outro do que juntos, chegando até a morarem em lugares separados.

Em junho de 1992 o jornalista inglês Andrew Morton lançou uma biografia onde afirmou que Diana tentou suícidio, sofria de bulimia e conhecia a infidelidade de Charles. Em dezembro do mesmo ano foi anunciado a separação do casal.

O divórcio seria finalizado quatro anos depois, em julho de 1996. Diana recebeu uma indenização milionária para concordar com o fim do casamento.  Ela deixou de ser “Sua Alteza Real”. Mesmo assim, Diana não saiu do foco dos “paparazzi”.  A “Princesa do Povo” continuou suas campanhas sociais, viajando pelo mundo e conquistando fãs.

Em 1997 começou a sair com Dodi Al Fayed, herdeiro do magnata egípcio Mohamed Al Fayed. Viajaram para a França juntos em agosto. Seria a última viagem de Diana. Em 31 de agosto, fugindo de “paparazzis” sofreu um acidente automotivo e não resistiu aos ferimentos. Suas últimas palavras antes de desmaiar por causa das hemorragias internas foram diante de dezenas de lentes de fotógrafos: “Deixem-me em paz”. O único sobrevivente do acidente foi o guarda-costas da princesa, Trevir Rees-Jones, que sofreu amnésia devido a batida e não conseguiu informar as reais causas do acidente. O principal indiciado foi o motorista, que estaria alcoolizado.

Seu funeral foi acompanhado por 2 milhões de pessoas e transmitido pela televisão para 2,5 bilhões de telespectadores. Está sepultada na propriedade da família, em uma ilha no lago da casa que é ligada a terra por uma trilha com 36 árvores, simbolizando a idade de Diana  No primeiro dia de visitas, 10 mil pessoas visitaram a tumba. Ainda hoje milhares de visitantes pagam para prestar homenagens em frente ao túmulo.

Em julho de 1998 foi aberto em Althorp, na propriedade da família, um memorial dedicado a ela. Nele estão diversos itens pessoais de Diana.

mulheres no Acervo

Páginas selecionadas pelo Editor

Viu essa página?

Anúncio de lança-perfume em 1929

Entorpecente era permitido e sucesso no carnaval Anúncio de lança-perfume em 1929

Veja a edição completa de 13/1/1929

Tópicos
ver todos