ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Mark Spitz

Mark Andrew Sptiz
10/2/1950, Modesto (EUA)

Foi o recordista de medalhas de ouro em uma única edição dos jogos Olímpicos por muito tempo, sendo superado apenas em 2008 pelo conterrâneo Michael Phelps. Primogênito do casal Arnold e Leonore Sptiz permaneceu até os dois anos na cidade em que nasceu, no estado da Califórnia, se mudando com a família para o Havaí. No único distrito americano insular, aprendeu a nadar, frequentando diariamente a praia de Waikiki. Aos seis anos de idade, começou a competir no clube de natação da cidade.

O primeiro passo para se tornar um campeão foi dado com nove anos, quando voltou para seu estado natal (mais precisamente à cidade de Sacramento) e começou a treinar com Sherm Chavoor, famoso treinador de diversos medalhistas olímpicos. Começava a dar sinais que poderia ser um grande atleta já aos 10 anos quando quebrou 17 recordes nacionais e um mundial em sua categoria. Quatro anos depois, sua família mudaria novamente, desta vez para Santa Clara (também na Califórnia) para que Mark pudesse treinar no conceituado clube de natação da cidade. Em seu novo lar conheceria George F. Haines que o treinaria durante suas primeiras vitórias importantes.

Sua primeira grande competição foram os jogos Macabeus, que reúne comunidades judaicas do mundo inteiro. Ganhou quatro medalhas de ouro na ocasião. No ano seguinte venceria o Campeonato Nacional da AAU (o primeiro de 24 títulos). Já despontando como uma das principais promessas da natação (em especial no estilo borboleta) participou dos Jogos Pan-americanos de 1967, em Winnipeg. Saiu de lá com cinco medalhas de ouro.

Estreou na competição que o consagraria em 68, na Olimpíada da Cidade do México. Seu desempenho foi bom, mas não tanto quanto poderia e esperava (declarou que pretendia ganhar seis provas). A razão pode ter sido devido a altitude que prejudicou diversos atletas. Ganhou duas medalhas de ouro, no 4x100 e no 4x200 livre. No 100m borboleta ficou com a prata e no 100 m livre com o bronze.

Após os jogos, foi para a Universidade de Indiana, onde foi treinado por Doc Counsilman (que o treinou também no México). Ganhou oito títulos individuais da NCAA (a confederação de atletas universitários). Em 1971 foi eleito o melhor esportista amador dos Estados Unidos.

Sendo o principal competidor na natação americana ganhou o apelido de “Mark the Shark” ("Mark o Tubarão") dos adversários. O grande momento de sua carreira e que o colocaria como um dos grandes atletas da história foi em 1972, nos jogos Olímpicos de Munique, na Alemanha.

Na ocasião levou sete medalhas de ouro ganhando as provas de 100m e 200m borboleta e livre,  4x100 livre e medley e nos 4x200 livre. Sua campanha excepcional na competição foi ofuscada pelo atentado de terroristas palestinos contra atletas de Israel. Mark, que é judeu, havia acabado de ganhar sua última medalha e estava em um alojamento próximo de onde ocorreu o ataque. Temendo por sua segurança, ele deixou a Alemanha antes do fim dos jogos, viajando para Londres sob um forte esquema de segurança.

Logo após voltar aos Estados Unidos abandonou sua carreira nas piscinas. Formado em odontologia envolveu-se em projetos na área. Além disso, aproveitou o momento de fama e fechou dezenas de contratos de publicidade com as mais diversas empresas, passando de material esportivo a setor automotivo, serviços financeiros e filmes fotográficos. Chegou também a tentar uma carreira na televisão, mas não deu certo. Abriu em seguida uma imobiliária de sucesso em Beverly Hills.

Surpreendeu a todos ao tentar voltar a competir em 1989, com 39 anos de idade e acima do peso. A intenção era competir apenas nos 100m borboleta e ganhar sua 10ª medalha de ouro. A decisão foi considerada um grande golpe publicitário de Sptiz. Entretanto a iniciativa não deu certo. O atleta não conseguiu alcançar o índice olímpico tendo como melhor tempo 58s03 e precisava de 55s59.

Durante sua carreira quebrou 33 recordes mundiais. Mais de que um dos grandes atletas na natação, é também considerado um fenômeno do marketing, tendo conseguido em seu auge cerca de 7 milhões de dólares por ano.

Páginas selecionadas pelo Editor

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Proclamação da República

Veja essa e outras capas históricas Proclamação da República

# Capa do jornal de 16/11/1889

Tópicos
ver todos