ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Pio XII

Eugenio Maria Giuseppe Giovanni Pacelli
2/3/1876, Roma (Itália) – 9/10/1958, Castelo Gandolfo (Itália)

Nasceu em uma família conhecida da Santa Sé. Seu avô trabalhou no Vaticano durante o pontificado de Pio IX e seu pai Pacelli Philip Graziosi, foi advogado da Cúria Romana. Foi ordenado padre em 02 de abril de 1899 após completar seus estudos em teologia no Pontifícia Universidade Gregoriana e na Universidade do Seminário Romano dell'Apollinare.

Pouco tempo depois foi encaminhado para Congregação dos Assuntos Eclesiásticos Extraordinários, onde se tornaria subsecretário em 1911 e secretário em 1914. Na Secretaria de Estado trabalhou com o monsenhor Gasparri  na publicação do Código de Direito Canônico. Em 1905, tornou-se camareiro do Papa. Foi arcebispo de Sardes em 1917 e foi também nomeado Núncio Apostólico da Baviera. Antes disso passou também a reger a cátedra de Direito Canônico no Ateneu Pontifício Santo Apolinário.

Teve uma importante participação na política do Vaticano durante a I Guerra Mundial, negociando acordos com o governo italiano e austríaco. Chegou também a ser enviado para Munique onde opôs-se ao planos de guerra de Guilherme II. Após o fim do conflito negociou concordatas com a Baviera e com a Prússia.  Em 1920 foi nomeado Núncio da Alemanha.

Nove anos depois, no dia 16 de dezembro de 1929 seria elevado a cardeal. Em fevereiro de 1930 sucede monsenhor Gasparri na Secretaria de Estado. Com o cargo se tornou representante papal em diversos eventos importantes da época como as comemorações do centenário da aparição da Virgem Maria em Lourdes na França e nos Congressos Eucarísticos de Buenos Aires (34) e Budapeste (38). Por ser poliglota e ter conhecimento da situação alemã no período foi fundamental na realização da Concordata da Santa Sé com a Alemanha de Hitler (1933).

Foi eleito papa em 01 de março de 1939. Com a guerra em curso, prosseguiu no seu trabalho para manter a paz, prevenindo Bélgica e Holanda da invasão iminente e tentando induzir o rei da Itália a manter o pais fora do conflito. Apesar da polêmica criada após o fim da guerra pelo alemão Rolf Hochhuth com a peça “O Vigário” onde condenava Pio XII pela omissão no Holocausto, os fatos mostram que o pontífice fez tudo que estava ao seu alcance para salvar os judeus. Foi por ordem papal que milhares de pessoas foram escondidas e ajudadas a sair do país durante o conflito. Estima-se em 1 milhão o número de vidas salvas pelo papa na Itália. Além disso em diversas mensagens Pio XII condenou o racismo e o nazismo, principalmente em seus pronunciamentos de natal (em especial em 1942). No mesmo ano consagrou o mundo ao Imaculado Coração de Maria, visando atender ao pedido de Nossa Senhora de Fátima (que pediu que a Rússia fosse consagrada).

O que durante o pontificado de Giussepe foi atacado por ele foi o comunismo. Passou a rejeitar as políticas soviéticas em especial as que condenavam a religião. Após um conflito com o governo comunista da Hungria que condenou um padre a prisão perpétua, Pio XII excomungou o comunismo ateu (01 de julho de 49). Denunciou os males da Guerra Fria na mensagem de natal de 1954. Em 55, falando ao povo no dia 24 de dezembro, afirmou que o comunismo é contrário a doutrina cristã e ao direito natural. Em 29 de junho de 1956 dirige a Igreja Católica na Europa Oriental a epístola “Alma Maerenti Dum” onde denunciou as condições em que os católicos viviam nos países sobre o domínio do regime.

Se destacou também ao lutar contra a proliferação das armas nucleares em 1955. Em 1956 fez o primeiro contato com a União Soviética.  Foi também um papa adepto das novidades tecnológicas, fazendo discursos sobre o cinema, o rádio e a televisão.

Foi o primeiro pontífice a utilizar a infalibilidade papal ao consagrar o dogma da Assunção de Nossa Senhora (1950) o que aumentou a devoção à Maria.

Em seu longo pontificado (19 anos, sete meses e sete dias) canonizou oito santos, incluindo São Pio X (o último santo papa). Esteve doente por nove anos antes de falecer, com sua agonia acompanhada via rádio para o mundo inteiro.

Páginas selecionadas pelo Editor

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Proclamação da República

Veja essa e outras capas históricas Proclamação da República

# Capa do jornal de 16/11/1889

Tópicos
ver todos