ir para o conteúdo
Busca
Busca por data

Romário

Romário de Souza Faria
29/1/1966, Rio de Janeiro (RJ)

Sua única diversão quando criança era uma bola de futebol. Cresceu na favela do Jacarezinho e desde cedo compreendeu que seu caminho para mudar de vida era por meio do esporte. Começou no infantil do Olaria e foi para o Vasco. Sempre foi incentivado pela família, especialmente o pai, Edevair, torcedor do América do Rio de Janeiro.

Desde o começo de sua carreira foi artilheiro. Marcou 12 gols em 1981 e foi o principal goleador do Campeonato Infantil pelo Vasco. Em 82 e 83 repetiu o feito com 13 e 18 gols respectivamente. Em 84 pelos juvenis fez 23. Destacando-se nas categorias de base foi promovido para o elenco profissional no ano seguinte, pelo técnico Antônio Lopes. No mesmo ano foi convocado para a seleção brasileira que disputaria o Sul-americano de juniores e também foi quem mais marcou no torneio, com seis gols. Acabou cortado devido a primeira polêmica de sua carreira, urinando da sacada de seu quarto do hotel em turistas.

Foi bicampeão carioca pela equipe cruzmaltina antes de ser vendido para o PSV Eindhoven da Holanda. Foi tricampeão holandês (89, 91 e 92) e tricampeão da Copa da Holanda. Fez 165 gols em 163 partidas antes de deixar o país e ir para a Espanha, onde assinou com o Barcelona. O craque chegou ao clube catalão como grande esperança de gols em 1993. Em sua primeira temporada, ajudou o time a conquistar o campeonato Espanhol, mas não conseguiu levantar a Uefa Champions League, sendo eliminado após a derrota de 4x0 para o Milan da Itália.

O ano seguinte marcaria a carreira do “baixinho” com a conquista da Copa do Mundo de 1994. Apesar de inúmeros problemas que marcaram a carreira de Romário na seleção brasileira, ele foi convocado e ajudou o Brasil a vencer o Mundial formando a dupla de ataque ao lado de Bebeto.

Ao voltar da seleção para a Catalunha, Romário já visava uma transferência para o Brasil. Logo no início de 1995, ele assinou contrato com o Flamengo pela soma de 4,5 milhões de dólares. Ficou no clube até 1999, tendo sido emprestado ao Valência da Espanha em 96 e 97.Nesse período também ficou de fora da Copa do Mundo da França em 98 devido a uma contusão as vésperas do mundial.  

Conquistou o campeonato Carioca de 96 e 99 e a Copa Mercosul de 99 entre outros títulos pelo rubro-negro. No Brasileiro de 99 envolve-se em uma polêmica tendo ido a uma boate após a derrota para o Juventude e teve seu contrato residido.

Sem clube voltou ao Vasco em 2000, onde conquistou a Mercosul em cima do Palmeiras, fazendo 3 gols na virada de 4x3 no Parque Antártica. Ajudou a equipe cruzmaltina também na conquista do Copa João Havelange no mesmo ano vencendo o São Caetano. Com constantes brigas com a torcida, que não aceitava o jogador após ver ele defendendo o rival, foi o Fluminense em 2002.

Acaba não conquistando nenhum título nas Laranjeiras e ficou de fora da Copa do Mundo da Coreia e do Japão, quando o técnico Luis Felipe Scolari opta por não convocá-lo.

Começou sua busca pelo milésimo gol como último grande passo da carreira. Voltou ao Vasco para sua terceira passagem em 2005 e sagrou-se artilheiro do Campeonato Brasileiro do ano. Em 2006 teve breves passagens pela liga americana e  australiana de futebol antes de retornar à São Januário. No dia 20 de maio de 2007 em uma partida contra o Sport Recife, marcou seu gol de número 1000, batendo um pênalti contra o goleiro Magrão. Apesar do feito sua lista acaba sendo bastante contestada devido a contagens em alguns amistosos e jogos festivos.

Recebeu diversas homenagens do Vasco, tendo uma estátua sua colocada atrás de um dos gols do estádio do time. Tem também uma breve passagem como técnico jogador da equipe antes de decidir se aposentar dos gramados oficialmente. Voltou atrás em sua decisão brevemente em 2009, quando defende por uma partida o América, time do coração de seu pai, antes de virar dirigente no clube.

Em 2010 é eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro. Acabou dedicando sua gestão aos esportes sendo um dos principais nomes na fiscalização da casa e da Confederação Brasileira de Futebol, responsável pela preparação do País para a Copa de 2014.

Páginas selecionadas pelo Editor

>> ACESSE TODAS EDIÇÕES DO JORNAL

Proclamação da República

Veja essa e outras capas históricas Proclamação da República

# Capa do jornal de 16/11/1889

Tópicos
ver todos